MENU

Goiás avisa que Fernandão só sai se o clube receber compensação

Goiás avisa que Fernandão só sai se o clube receber compensação

Atualizado: Quinta-feira, 29 Abril de 2010 as 12

A possibilidade de Fernandão permanecer no Goiás é praticamente zero. O jogador pediu sua saída do clube e deixou isso claro ao dar entrevista coletiva nesta quarta-feira. São Paulo e Internacional já estariam de olho no meia-atacante. Contudo, não vai ser simples contar com o atleta. A direção do time esmeraldino vai se reunir para analisar a situação do jogador, mas avisa que não o irá liberar de graça.

- A gente ainda vai conversar sobre isso e não tenho muitos detalhes a passar. Mas ele é um patrimônio do clube e não vai sair de graça. Ou ele vai ter que pagar a própria multa, ou o time interessado terá que negociar com a gente. Nesta quinta devemos ter novidades - diz Marcelo Segurado, superintendente de futebol do Goiás.

Para esta quinta, está marcada uma reunião do conselho deliberativo em que a questão de Fernandão deverá ser discutida.

Fernandão solta o verbo

Durante a entrevista coletiva, Fernandão criticou amplamente o vazamento de sua conversa com o presidente Syd de Oliveira Reis. Para o jogador, essa situação o deixou em situação ainda mais desconfortável no Goiás.

- Esse vazamento é mais um ponto para que eu mantenha minha decisão. O Goiás é um clube que cresceu muito nas últimas décadas. Mas, infelizmente, alguns problemas continuam acontecendo da mesma maneira. A questão de eu ter ido conversar com o presidente era uma informação interna e isso só mostra a desorganização que o clube tem.

Segundo o jogador, a conversa com o presidente era necessária após a saída de Edmo Pinheiro da diretoria esmeraldina. Edmo foi o responsável direto pela contratação do jogador no ano passado.

- No sábado, eu fui procurar o presidente porque todo mundo sabe que eu tenho um respeito muito grande pelo Edmo. Todos conhecem a minha posição em relação a eles (família Pinheiro, que há anos está na diretoria do clube). A saída do Edinho da diretoria me fez ir falar com o presidente sobre minha permanência aqui. Não fui lá para dizer que tenho proposta. Fui lá conversar sobre minha situação. Quem me trouxe para cá foi o Edminho. Queria ver o que seria melhor para mim e para o clube.

Fernandão disse ainda que a briga política no clube estava o incomodando e que esse foi mais um dos fatores que o fizeram pensar em sair. O atacante também fez questão de criticar diretamente o presidente.

- Enquanto houver um problema político, estou fora. Um que manda, outro que desmanda. Cada um quer mandar mais que outro. O Goiás sempre teve uma tradição de ser um clube fechado, reservado. Mas isso não acontece mais. Aquela cadeira de presidente parece que dá asas para todo mundo.

 Fernandão seguirá treinando com o clube até que sua situação seja resolvida. O jogador já avisou ao técnico Leão que pretende deixar o Serra Dourada.

Por Thiago Fernandes

veja também