MENU

Gomes se emociona ao saber que Vasco espera por ele, diz Dinamite

Gomes se emociona ao saber que Vasco espera por ele, diz Dinamite

Atualizado: Quarta-feira, 14 Setembro de 2011 as 2:08

Desde que Ricardo Gomes sofreu o AVC (acidente vascular cerebral) que o deixou internado no Hospital Pasteur, na Zona Norte do Rio de Janeiro, há mais de duas semanas, o presidente Roberto Dinamite foi enfático ao dizer que o Vasco não vai procurar nenhum treinador enquanto não tiver qualquer definição sobre o processo de recuperação. Nesta quarta-feira, Dinamite deixou isso claro para o próprio treinador. Ao escutar as palavras, Ricardo não conteve a emoção.

Ao lado da esposa Liliane Marins, que confirmou a reação emocionada de Ricardo Gomes, e do chefe do departamento médico do Vasco, doutor Clovis Munhoz, Dinamite voltou a dizer que ninguém no clube está autorizado a falar nada sobre treinador e garantiu que espera por Gomes o tempo que for.

Roberto Dinamite conversa com Gomes sobre o futuro e quase leva treinador

 às lágrimas (Foto: Rafael Cavalieri / GLOBOESPORTE.COM)

  - Já havia dito isso e volto a garantir. Seguimos esperando por ele e vi como ele se emocionou quando falamos isso. O Ricardo ameaçou até chorar. A evolução está ótima, ele está sorrindo, falando, se mexendo... Vamos continuar rezando e torcendo para que ele volte logo ao nosso convívio em campo e, fora dele, bebendo um bom vinho durante um jantar. Já existe essa possibilidade de ele estar totalmente recuperado - afirmou o presidente vascaíno, que voltou a agradecer às manifestações de carinho.

- A gente percebe como uma pessoa é querida em momentos como esse. Por todos os lugares pelos quais eu passo todos me mandam mensagens, pedem para entregar cartas de apoio com mensagens bonitas. E o Ricardo é isso - disse.

Dinamite não havia tido um contato tão próximo como o que teve nesta quarta. Em todas as visitas ele preferiu apenas dar apoio aos familiares ao invés de entrar no CTI, por exemplo. Agora que chegou até a conversar, não conseguiu tirar o sorriso do rosto e lembrou até dos tempos em que o enfrentou dentro de campo.

- Ele não está mais com aquela cara de doente. Pelo contrário, está com o mesmo semblante de quem o conhece bem. E em campo ele era assim. Chegamos até a relembrar nossos confrontos e ele riu bastante. O astral é positivo - finalizou.

Clovis Munhoz confirma evolução

Clovis Munhoz diz que recuperação de Gomes tem

sido excelente (Foto: Rafael Cavalieri)

  As palavras de Dinamite foram confirmadas por Clovis Munhoz. O chefe do departamento médico do Vasco afirmou que a evolução é mais do que satisfatória e que Ricardo Gomes interage com todos. A quetão da fala, a mais preocupante, também melhora a cada dia, principalmente com os trabalhos da equipe de fonoaudiologia.

- São 18 dias internados. Para quem é de fora pode parecer uma eternidade, mas em termos médicos é excelente em função da gravidade do caso. Ele ainda não conversa rapidamente, mas só de entender e conseguir responder ao que se pergunta é algo incrível. Existem pacientes que passam mais de um mês sem falar nada, por exemplo - afirmou.

Evolução segue positiva

O técnico Ricardo Gomes completou 48 horas em quarto privativo e sua evolução permanece constante. Ele não teve qualquer tipo de alteração clínica ou neurológica e segue lúcido, respirando de maneira espontânea e interagindo com os familiares e os demais visitantes. A grande novidade é que a sonda de nutrição foi retirada de maneira completa e ele passa a iniciar a dieta oral.

O comandante vascaíno ficou 15 dias internado no CTI. Os médicos não firmam uma data precisa, mas a previsão é de que em aproximadamente duas semanas ele possa ter alta do hospital e continuar a recuperação em casa. Neste meio tempo, são realizadas sessões de fisioterapia e fonoaudiologia para amenizar possíveis sequelas.

Entenda o caso

Ricardo Gomes sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) no segundo tempo do clássico entre Flamengo e Vasco, no domingo, dia 28 de agosto, no Engenhão. Foi levado inicialmente para o centro médico do estádio e, em seguida, encaminhado para o Hospital Pasteur, na Zona Norte do Rio de Janeiro, onde foi submetido a uma cirurgia que durou cerca de três horas e meia. A hemorragia no cérebro em decorrência do AVC sofrido pelo treinador foi estancada, e a circulação, restabelecida.

No ano passado, quando ainda comandava o São Paulo, Ricardo Gomes teve uma vasculite, considerada um pequeno AVC, e precisou ficar internado após o clássico contra o Palmeiras, pelo Campeonato Paulista. No entanto, o médico do Vasco Clóvis Munhoz assegura que o problema não é relacionado com o enfrentado pelo treinador na outra ocasião.            

veja também