MENU

Grêmio diz que valor por Ronaldinho é "impagável", mas segue otimista

Grêmio diz que valor por Ronaldinho é "impagável", mas segue otimista

Atualizado: Quarta-feira, 29 Dezembro de 2010 as 2:51

Se o sonho para ter Ronaldinho Gaúcho custa R$ 17,6 milhões, a contratação pelo Grêmio ficaria inviabilizada. Para o clube gaúcho e qualquer outro brasileiro, no entendimento do vice de futebol tricolor, Antônio Vicente Martins. O dirigente, no entanto, diz não ter conhecimento sobre o valor que está em contrato no Milan para a negociação. E, apesar de as últimas notícias não serem boas para os gremistas, Vicente mantém o otimismo e projeta um final feliz.

- Tem um valor em contrato que eu não sei quanto é, mas esse (R$ 17,6 milhões) é um valor impagável para o futebol brasileiro. Ninguém vai pagar essa multa sabendo que no final de junho termina o contrato dele - afirmou o dirigente.

Vicente sempre disse que a negociação é complexa e exige uma grande engenharia até que se chegue a um acordo. Ele compara a tratativa como um esforço que seria feito para contratar um show dos Rolling Stones ou do Paul MacCartney.

- Vai ter idas, vindas, idas, vindas... A grande questão que temos é que o Grêmio quer contratar o jogador, e ele quer vir, além do fato de o Milan não querer o jogador, já que não tem usado ele. Ainda vai dar mais voltas. Eu continuo tranquilo, com otimismo, mas com prudência - ponderou.

Liberar um jogador que tem ainda seis meses de contrato em vigor parece não estar nos planos do Milan, e “nenhum clube faria isso, nem o Grêmio”, nas palavras de Vicente. A direção tricolor entende isso e não descarta aguardar até o final de junho, quando o vínculo de Ronaldinho se encerra com os italianos.

- Ele vai cumprir o contrato, a não ser que todo mundo chegue a um acordo, um denominador comum, em que o Milan vai abrir mão de algumas coisas, o jogador de outras. Acho que isso é um obstáculo, e se eles permanecerem com a posição desse pagamento, esse negócio fica adiado para o final de junho - disse.

Apesar disso, o vice de futebol tricolor ainda se faz alguns questionamentos:

- Vamos fazer o raciocínio: O Milan deixaria de ter um gasto com ele, pois não está aproveitando, e ele recebe um milhão por mês. Liberando com seis meses de antecedência, já sabendo que ele não vai jogar, não acaba economizando seis milhões? - comentou Vicente, deixando a pergunta no ar.

Mesmo que as últimas notícias não sejam muito favoráveis ao Grêmio, o dirigente continua acreditando no final feliz. Agora ou no meio do ano que vem.

- Acho que se estende. Mas para ter um final feliz - completou.

veja também