MENU

Grêmio empata com Atlético-MG no Olímpico

Grêmio empata com Atlético-MG no Olímpico

Atualizado: Quinta-feira, 4 Agosto de 2011 as 8:52

            O Grêmio não venceu em casa, mais uma vez. Nesta quarta-feira, o time recebeu o Atlético-MG, no Olímpico e empatou em 2 a 2. O resultado aumentou a pressão sobre o trabalho do técnico Julinho Camargo, que em 6 jogos venceu somente 1 comandando a equipe. Em casa, o time tricolor não sabe o que é ganhar três pontos há praticamente um mês. O último trunfo ocorreu 10 de julho. O Atlético-MG foi superior durante o primeiro tempo, mas pressionado na etapa final. Leandro e Rochemback, para o Grêmio, Leonardo Silva e André, no Atlético-MG, marcaram os gols.

  O resultado significa o quarto jogo sem vitória para o Grêmio. O time tricolor segue com campanha muito fraca em casa, somando agora somente 9 pontos. Já o Atlético-MG ensaiou recuperação da derrota para o Palmeiras. O ponto conquistado longe de casa ameniza situação de Dorival Júnior, ameaçado, e pretendido pelo Internacional.

  Grêmio e Atlético-MG fizeram um jogo de iguais no princípio. Nem gaúchos nem mineiros estiveram perto do gol a ponto de terem chances citadas. Talvez fruto das situações intermediárias que ambos ocupam na tabela do Brasileirão. Até os 17 minutos, quando Patric entrou pelo lado direito, driblou Victor e chutou. Rafael Marques, da linha do gol, afastou de cabeça, evitando o gol dos visitantes. Na sequência, o Atlético-MG reclamou pênalti em um lance em que a bola teria batido na mão de Adílson, mas o juiz não deu nada.

Três minutos mais tarde, Magno Alves se aproveitou de erro de Gilberto Silva para entrar livre e chutar para fora. O Atlético-MG passou a dominar o jogo, se aproveitando das falhas do time da casa. Até o fim do primeiro tempo o time de Minas Gerais teve mais posse de bola, mas não movimentou o marcador. Ao som de vaias, o Grêmio foi para o vestiário. Lúcio, Escudero e Adílson foram os escolhidos na cobrança.

O clima era tenso no intervalo. Ao fim das vaias, com todos no vestiário, era claro entre os torcedores a tensão de quem vê seu time, mais uma vez, marcando passo em casa. O discurso inflamado do novo diretor de futebol até refletiu no empenho dos jogadores. Mas os erros continuaram e a falta de criação no meio-campo gerou a baixa produção ofensiva. Leandro entrou no lugar de Adílson para o segundo tempo. Assim, o Grêmio abandonou o 4-4-2 com 3 volantes e passou ao 4-3-3. Na primeira jogada ofensiva do jovem jogador ele recebeu de Escudero e chutou cruzado para marcar, a 5 da etapa final. Mas a alegria gremista durou somente um minuto. André recebeu dentro da área e bateu forte para empatar.

A 21 minutos do segundo tempo, um lance manchou a atuação de Leandro, que até o momento era muito boa. Disputando uma bola, o atacante gremista deu uma cotovelada em Eron, que quebrou o nariz e precisou ser substituído.

A 34 do segundo tempo, Mário Fernandes tabelou com Rochemaback e foi derrubado na área. O árbitro marcou pênalti. O capitão gremista bateu e fez o segundo gol. O Olímpico mudou de clima. As vaias viraram aplauso. Mas nem isso evitou o empate. Em cruzamento da esquerda, a 43 minutos, Leonardo Silva empatou novamente: 2 a 2. Inalterado até o final. As vaias voltaram e o Grêmio foi para o vestiário criticado novamente.             Vídeo: Globoesporte.com

veja também