MENU

Grêmio Prudente vence por 2 a 0 e deixa 'primo rico' na zona da degola

Grêmio Prudente vence por 2 a 0 e deixa 'primo rico' na zona da degola

Atualizado: Segunda-feira, 19 Julho de 2010 as 8:46

No duelo de 'grêmios', o 'caçula' levou a melhor. Diante de um Tricolor gaúcho instável, errando jogadas simples, o Prudente fez 1 a 0 no primeiro tempo, ampliou nos acréscimos do segundo, e só não fez mais porque Victor estava em noite inspirada.

Com a vitória por 2 a 0, o Prudente chegou aos 12 pontos, passou para o 12º lugar, e jogou os gaúchos para o Z-4, na 17ª colocação. Na próxima rodada, o Grêmio enfrenta o Vasco, quarta-feira, 21h50m, no Olímpico. O Prudente pega o São Paulo, no mesmo dia, às 19h30m, no Morumbi.

Buraco na barreira, o pecado fatal

Com os dois times lutando contra as últimas colocações, o jogo começou cercado de tensão, truncado, com muitas faltas. Aos poucos, porém, o Prudente foi tomando conta do campo. Sem a pressão de ter de ir muito bem na competição, o time controlou os nervos, enquanto o Grêmio afundava psicologicamente.

Com exceção de uma cobrança de falta de Edílson, espalmada para escanteio pelo goleiro Giovanni aos sete minutos, os ataques do Grêmio eram anulados com tranquilidade pela defesa do Prudente. Borges insistia em tentar ganhar as jogadas fazendo falta. Jonas errava passes curtos. Hugo e Douglas quase não tocavam na bola.

Enquanto isso, do outro lado, o Prudente tocava a bola com velocidade, criado dificuldade para os defensores gaúchos. Em uma jogada pela esqueda, Edílson fez falta em Marcelo Oliveira e recebeu o terceiro cartão amarelo, virando desfalque para o jogo contra o Vasco. Mas o pecado maior do lateral ainda estava por vir. Na cobrança, mesmo sem muito ângulo para bater direto, Paulo César decidiu chutar para o gol. Edilson, 50% da barreira, temeu a bomba e virou as costas. Outra metade do 'muro amigo', Douglas também colaborou e pulou no momento da cobrança. Resultado: chute certeiro no canto e 1 a 0 Prudente, aos 19 minutos.

- Decidi arriscar e a barreira ajudou – resumiu Paulo César.

O gol deixou o Grêmio ainda mais atrapalhado em campo. E o Prudente só não foi para o intervalo com vantagem ainda maior porque Victor cresceu na frente dos atacantes. Aos 30, Wanderley chutou da entrada da área e o goleiro fez importante defesa. Um minuto depois, João Vitor fez excelente jogada individual e rolou com perfeição para Wesley, que chutou rasteiro. Victor pegou mais uma.

Victor pega pênalti na primeira jogada do segundo tempo

 Logo na primeira jogada do segundo tempo, Wanderley arrancou pela direita e tocou entre as pernas de Rodrigo. O zagueiro deixou o corpo no caminho e derrubou o atacante na área. Paulo César cobrou o pênalti e Victor foi heroico mais uma vez, pulando no canto certo e motivando o time aos dois minutos da segunda etapa.

Mesmo com a injeção de ânimo do pênalti defendido, o Grêmio não conseguia se encontrar. A única chance real, com boa troca de passes, surgiu aos 14 minutos, quando Douglas tentou finalizar colocado e Giovanni defendeu com firmeza. O desespero era tanto que Neuton arriscou um chute quase do meio de campo, mandando nas alturas.

O cenário melhorou para os gaúchos aos 20, quando João Vítor colocou a mão na bola para interceptar um passe e foi expulso, pois já tinha o amarelo. Toninho Cecílio  tirou Deyvid Sacconi e colocou Anderson Trindade, para fechar o time e jogar apenas nos contra-ataques. Mesmo assim, o Prudente continuava mais perigoso. Como em uma bomba de Wesley, mais uma vez bem defendida por Victor, aos 27.

Aos 32, Silas decidiu mudar dois de uma vez só. Sacou Edílson e Borges para as entradas de Maylson e André Lima. Por pouco as alterações não deram resultado logo na primeira jogada. Hugo cruzou na área, André Lima desviou de letra e Maylson foi travado pela zaga no momento do chute, aos 33.

O Grêmio tentava o empate no final na base das bolas alçadas na área, e o Prudente começou a ter certa dificuldade. Toninho Cecílio passou a se desesperar à beira do campo, reclamando muito com a arbitragem, e acabou expulso.

Mas o final seria feliz para o treinador. Aos 46 minutos, Flavinho deu passe açucarado para Wanderley, que tocou por cima de Victor. Desta vez, não dava para o goleiro.

veja também