MENU

Grêmio x Santos: cara de final e promessa de bola na rede

Grêmio x Santos: cara de final e promessa de bola na rede

Atualizado: Quarta-feira, 12 Maio de 2010 as 11:12

No title Se faltar gol, será por puro azar. Dois dos ataques mais positivos do futebol brasileiro vão medir forças nesta quarta-feira. Grêmio e Santos, campeões estaduais, começam a decidir uma vaga na decisão da Copa do Brasil, no estádio Olímpico, em Porto Alegre, às 21h50m (de Brasília). Uma semifinal com jeito de decisão antecipada. Isso porque o outro cruzamento tem Atlético-GO e Vitória. Gaúchos e paulistas pregam respeito. Ninguém vai querer correr o risco de se complicar no primeiro jogo. Na semana que vem, serão outros 90 minutos, na Vila Belmiro. Portanto, cuidado não fará mal algum.

O Tricolor vive grande fase. Está motivado e com um grupo fortalecido. Em 29 partidas no ano, marcou 62 vezes. Só passou em branco em três oportunidades. Douglas, Jonas e Borges andam para lá de inspirados.

O Santos é uma máquina de fazer gols. Ultrapassou a marca dos 100 em clima de brincadeira, coordenada por Robinho, Ganso e Neymar. Suspenso, este último não joga na capital gaúcha. O Peixe impressiona, e o hábito de balançar redes assusta. O time ainda não ficou no zero em 2010.

A TV Globo transmite ao vivo para o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e para a cidade de Santos. O GLOBOESPORTE.COM detalha todos os lances em Tempo Real.

Grêmio vai com tudo, mas com um pé atrás

Silas quer fazer valer a força do Grêmio no Monumental. São esperados mais de 40 mil gremistas. O técnico promete pressionar os Meninos da Vila, mas lembra que todo cuidado é pouco. Se o Santos não assusta, também não pode ser menosprezado. É jogão. E ponto.

- O Robinho faz um pouco a função do Neymar. Estavam fazendo um de cada lado juntos. Não sei se o Dorival vem com Madson ou com o Marquinhos e o Ganso e só o André na frente. Ele também está quebrando a cabeça para ver a melhor solução, sabendo que é um jogo fora de casa. Tudo isso pesa. Nos preparamos, vamos atacar, logicamente, mas vamos sabendo que será tudo definido no segundo jogo – disse.

Algumas interrogações rondam a escalação do Grêmio. Na zaga, Mário Fernandes, que tem problemas nos dois ombros, é dúvida. Na lateral esquerda, o técnico não terá Neuton, machucado. A escalação de Mário passa pelo aval do departamento médico. Silas também vai conversar com o jogador para definir se ele será ou não aproveitado. Caso não seja, Ozeia é o mais cotado para substituí-lo. Na esquerda, são três candidatos: o zagueiro Rafael Marques, o lateral-direito Joilson e o lateral-esquerdo Bruno Collaço. Como o treinador não gosta de mudar a estrutura do time, é bem provável que Marques entre.

- Já treinamos algumas situações e ainda não decidi a que vou utilizar. Mas os jogadores estão fechados, independentemente daquilo que for decidido. Estão todos confiantes e dispostos. Estamos conversando com o departamento médico sobre a situação do Mário, até por uma questão de banco. Conversaremos com o jogador também. Será uma decisão a três – comentou.

O meio-campo terá Adilson e Willian Magrão na proteção da zaga, e Leandro e Douglas na armação. No ataque, Jonas e Borges. Silas promete uma equipe equilibrada. Vai atacar, mas com cautela.

- Vamos colocar um time ofensivo. O Santos é muito bom, uma equipe que joga, mas vai jogar contra um time muito bom também. Não podemos bater na tecla de que se tomarmos um gol estaremos eliminados – lembrou.

Santos: ofensivo e precavido

Sem poder contar com Neymar, suspenso, o técnico Dorival Júnior manda a campo a tradicional formação 4-4-2. O meia Marquinhos entra na equipe, no lugar do jovem astro santista, e vai apoiar Paulo Henrique Ganso na armação da equipe. Na semana passada, Dorival até cogitou mandar a campo três atacantes, com Madson substituindo Neymar. No entanto, repensou e achou melhor se precaver.

Dorival prevê dificuldades para o Santos sobretudo no início do jogo. Ele sabe que o Grêmio, empurrado por sua torcida, vai para o abafa. No primeiro jogo das quartas de final, contra o Atlético-MG, o Peixe sucumbiu logo aos dois minutos, quando Diego Tardelli, empurrado pela massa atleticana, abriu o placar. Dessa vez, o treinador santista espera um time mais alerta desde o apito inicial.

- O Grêmio vai atacar. Tem um ótimo time, com jogadores habilidosos. Nós temos de entrar em campo sem se preocupar com pressão. A ideia é fazer gols fora de casa. Por isso, o Santos não pode e nem vai ficar atrás – afirmou o técnico.

Foram os dois gols marcados no Mineirão que deram tranquilidade ao time no jogo de volta contra o Galo, na Vila Belmiro. O Santos perdeu por 3 a 2 em Belo Horizonte e venceu por 3 a 1 em casa.

- Nosso ataque tem sido bastante positivo e temos de manter isso nesses jogos contra o Grêmio - conclui Dorival. 

Em 2010, o Santos fez 106 gols em 32 jogos, média de 3,31 por partida. A equipe marcou em todos os confrontos que disputou neste ano.

Por Adilson Barros e Richard Souza

veja também