MENU

Guardiola espera que clássico contra Real Madrid seja 'duro mentalmente'

Guardiola espera que clássico contra Real Madrid seja 'duro mentalmente'

Atualizado: Terça-feira, 3 Maio de 2011 as 9:22

Josep Guardiola lembrou queda do Barcelona para o Inter de Milão na semifinal de 2010 (Foto: AFP)

  José Mourinho não conseguiu convencer Pep Guardiola. Após o português ter dito que o Real Madrid já estava eliminado da Liga dos Campeões com a derrota de 2 a 0 no Santiago Bernabéu, o técnico do Barcelona afirmou que espera um jogo difícil nesta terça no Camp Nou e que o rival sempre é um adversário perigoso. Para o catalão, o clássico será decidido na cabeça.

– Veremos como somos fortes mentalmente. Sei que mais de 100 mil pessoas nos ajudarão, mas temos que estar preparados. Será muito duro mentalmente. Teremos que jogar muito rápido e haverá momentos que viveremos com muitas angústias. Faremos nosso melhor jogo possível, voltaremos a tentar, como no ano passado. Temos muita vontade de jogar bem, que o mundo nos veja – disse Guardiola, lembrando que na última temporada o Barça caiu na semifinal da Champions para o Inter de Milão, então treinado por Mourinho.

Este será o quarto, e último, clássico entre Real e Barça em 18 dias. No primeiro, empate de 1 a 1 pelo Campeonato Espanhol no Bernabéu. Em seguida, o time merengue venceu por 1 a 0 na prorrogação, em Valência, e conquistou a Copa do Rei. Na quarta, o clube catalão fez 2 a 0 em Madri e ficou bem perto da vaga na final da Liga dos Campeões, dia 28, em Wembley. O jogo desta terça decide quem irá para a decisão para enfrentar Manchester United ou Schalke (os ingleses venceram na Alemanha por 2 a 0).

– Jogamos para chegar na final, assim como o Real. Não jogamos para eliminar o Real Madrid. Jogamos para ir à decisão da Champions. Em um ano você pega o Inter, no outro o Chelsea, depois outra equipe. Vamos para ganhar – afirmou Guardiola.

O Real poderá ter uma mudança tática no Camp Nou. Sem Pepe, expulso, Mourinho deverá escalar Benzema ou Adebayor no ataque, recuando um pouco Özil após as críticas por ter jogado muito na defesa. Independentemente do esquema do rival, o técnico do Barça espera problemas.

– Qualquer ação dentro da área é perigosa. Adebayor é perigoso, Cristiano Ronaldo... A bola tem que voltar – concluiu.        

veja também