MENU

Handebol: Brasil enfrenta Cuba no Desafio Petrobras

Handebol: Brasil enfrenta Cuba no Desafio Petrobras

Atualizado: Quarta-feira, 17 Dezembro de 2008 as 12

Handebol: Brasil enfrenta Cuba no Desafio Petrobras

A Seleção Brasileira de Handebol Masculino fará a primeira partida pelo Desafio Petrobras contra Cuba, amanhã, dia 18, às 20h, no SESC Ceilândia, em Brasília (DF). Na sexta, dia 19, a Seleção Feminina também enfrentará Cuba, no mesmo ginásio, às 20h. No sábado, a programação continua com as duas equipes em quadra, em rodada dupla, que começa com os meninos, às 15h30.

Para a Seleção Masculina, os jogos pelo Desafio Petrobras têm como principal objetivo preparar o grupo para o Campeonato Mundial, que será realizado entre 16 janeiro e 1º de fevereiro na Croácia. Segundo o técnico Washington Nunes, as disputas entre Brasil e Cuba serão acirradas.

"Cuba está com a mesma equipe que disputou o Pan-Americano de São Carlos e perdeu para a Argentina por apenas um gol na semifinal. É um time forte. Além disso, eles estão ainda mais motivados por também disputarem o Mundial", comentou o treinador.

Nunes espera uma partida complicada. "Esse será um jogo extremamente difícil. Temos uma equipe jovem, que precisa de bagagem internacional, mas fizemos um trabalho muito bom nesses dois dias de treino e esperamos um bom resultado".

O jogo também será marcado pela despedida de Helinho da Seleção Brasileira e de José Ronaldo do Nascimento, o SB, que encerrará carreira como atleta. "Fiquei surpreso e muito feliz com a convocação para esse Desafio e por toda essa despedida. Agradeço muito o reconhecimento da CBHb [Confederação Brasileira de Handebol] e do Washington", disse SB, que defendeu a Seleção por 20 anos.

O experiente armador afirma que vai jogar com o objetivo de encerrar a carreira com chave de ouro. "Vou entrar como sempre joguei, dando o máximo possível para ajudar a Seleção a sair com um bom resultado. Já que vou ter uma grande despedida, quero sair com a vitória", comentou.

Agora SB que, neste ano, foi vice-campeão da Liga Nacional com a Metodista, tem outros planos. "Na Seleção eu já havia parado desde as Olimpíadas de Atenas, mas agora vou parar de jogar até mesmo pela Metodista. Vou me dedicar à minha carreira de técnico das categorias de base", explicou.

veja também