MENU

Hannes Arch faz o melhor tempo no treino do Mundial de Corrida Aérea

Hannes Arch faz o melhor tempo no treino do Mundial de Corrida Aérea

Atualizado: Sábado, 8 Maio de 2010 as 6:10

Em um treino emocionante, com público recorde de de 400.000 pessoas em treinos classificatórios (segundo estimativas da polícia Militar) e com os favoritos sofrendo penalidades e perdendo tempo na classificação final, o austríaco Hannes Arch confirmou a boa fase por que vem passando e conquistou o melhor tempo no treino oficial da etapa do Rio de Janeiro do Mundial de Corrida Aérea, no Aterro do Flamengo, zona sul da capital fluminense, que tinha tempo bom e temperatura de cerca de 30º C. A volta, com o tempo de 1m20s44, foi conseguida na segunda classificação, logo após uma bela volta do britânico Nigel Lamb, que havia assumido a ponta com o tempo de 1m21s17. Os quatro últimos colocados, que disputarão na repescagem as duas últimas vagas na final foram Sergey Rakhmanin (RUS), Peter Besenyei (HUN), Martin Sonka (TCH) e Yoshihide Muroya (JAP).

O austríaco Hannes Arch faz o melhor tempo do treino oficial para a etapa do Rio de Janeiro do Mundial de Corrida Aérea, deixando o britânico Nigel Lamb em segundo lugar (Foto: Alexandre Durão/globoesporte.com)  

O sistema de classificação é simples: cada piloto dá duas voltas pelo circuito, em duas sessões classificatórias, e o melhor tempo vale para a classificação final. Há algumas penalidades previstas pelo regulamento. O nivelamento da aeronave, a altura do avião em relação aos obstáculos, a quantidade de fumaça liberada pelos aviões e o toque nos obstáculos são julgados, e os pilotos perdem tempo caso não cumpram o determinado nas regras. O piloto com o melhor tempo garante um ponto a mais na classificação do Mundial.

Na primeira classificação, o britânico Nigel Lamb foi o mais rápido, com o tempo de 1m21s30, seguido pelo austríaco Hannes Arch (1m21s52) - que perdeu dois segundos por penalidade por errar o nivelamento da sua aeronave - e o australiano Mat Hall (1m21s98). O atual campeão mundial, o britânico Paul Bonhomme foi penalizado por não nivelar corretamente sua aeronave no sétimo obstáculo e perdeu dois segundos, o que lhe tirou da liderança desta sessão e o deixou na quarta colocação.

O americano Michael Goulian usa a estampa

que seria do piloto brasileiro Adílson Kindlemann

(Foto: Alexandre Durão / Globoesporte.com)

Um destaque do treino foi o apoio que o americano Michael Goulian conquistou dos brasileiros, por voar com um avião nas cores verde e amarela. A estampa seria usada na aeronave do brasileiro Adílson Kindlemann, que não pode competir por seu avião não ter sido reconstruído a tempo após o acidente sofrido em Perth, na Austrália.

Na segunda classificação, Arch foi o último a levantar voo, já que havia obtido o melhor tempo dos treinos livres. Com as atuações abaixo do esperado de Paul Bonhomme e Matt Hall, que vinham bem nos treinos livres, a disputa se manteve entre Lamb e Arch. Penúltimo a entrar no circuito, e com uma volta muito boa, Lamb assumiu a ponta na disputa pelo melhor tempo. Arch, no entanto, mostrou o porquê do fim de semana, até o momento, vem sendo dele. Com uma volta sensacional, praticamente sem erros, o austríaco conseguiu o tempo de 1m20s44, coroando com a "pole position" um fim de semana que vem sendo perfeito até o momento.

Posição Piloto Tempo 1 Hannes Arch (AUT) 1m20s44 2 Nigel Lamb (GBR) 1m21s17 3 Paul Bonhomme (GBR) 1m21s62 4 Matt Hall (AUS) 1m21s98 5 Kirby Chambliss (EUA) 1m22s88 6 Nicolas Ivanoff (FRA) 1m23s42 7 Pete McLeod (CAN) 1m23s42 8 Michael Goulian (EUA) 1m23s58 9 Alejandro Maclean (ESP) 1m25s27 10 Matthias Dolderer (ALE) 1m25s40 11 Sergey Rakhmanin (RUS) 1m25s53 12 Peter Besenyei (HUN) 1m25s84 13 Yoshihide Muroya (JAP) 1m26s05 14 Martin Sonka (TCH) 1m28s55 - Para mim é muito especial ter ganho este ponto extra, e um änimo extra para a final de domingo. Tenho que ser rápido, mas não exageradamente, porque o que jogamos aqui é um jogo mental. Todos são grandes pilotos, e sabem, o que fazem com seus aviões. A diferença está na mente - disse Arch, após a prova.

Sem esconder sua decepção por perder o melhor tempo na última volta, Nigel Lamb explicou sua atuação e parabenizou Hannes Arch pelo desempenho.

- Estou um pouco decepcionado. Acabei diminuindo meu ritmo durante o trajeto, por ter feito um bom tempo na primeira classificação e já ter o meu lugar garantido na final. Mas eu queria ter conquistado o melhor tempo. Infelizmente não foi possível. Parabéns a Hannes, que conseguiu uma volta espetacular - disse Nigel Lamb, logo após o treino oficial.   fonte: globo.com.br

veja também