MENU

He-Man faz dois e salva o Goiás de derrota para o Avaí na Sul-Americana

He-Man faz dois e salva o Goiás de derrota para o Avaí na Sul-Americana

Atualizado: Quinta-feira, 28 Outubro de 2010 as 8:43

Com um gol polêmico de Rafael Moura aos 48 minutos do segundo tempo, o Goiás escapou da derrota para o "estratégico" mistão do Avaí na noite desta quarta-feira, no primeiro jogo das quartas de final da Copa Sul-Americana. O resultado de 2 a 2 no Serra Dourada, em partida de pouca técnica, em especial na etapa incial, foi melhor para a equipe catarinense, que agora pode empatar sem gols ou até por 1 a 1 em Florianópolis no dia 11 de novembro, data da partida volta.

 Davi, de pênalti, e Marcelinho marcaram  para o Leão. Rafael Moura abriu o marcador para o anfitrião. A jogada derradeira gerou reclamação, pois o atacante teria dominado a bola com o braço esquerdo antes de bater. Antes, o árbitro Wilson Seneme também escorregou ao confirmar impedimento que não existiu em lance muito perigoso dos avaianos.

Sucessão de erros e recuo avaiano

A partida teve início com estratégias bem definidas. Com jogadores poupados, de olho na fuga do rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Avaí claramente foi a Goiânia para arrancar um empate ou perder de pouco. Postado na defesa, contava com um pequeno no batalhão no meio de campo, que errava passes e não conseguia fazer a bola chegar a Marcelinho, isolado na frente.

O Goiás, por sua vez, também não parecia 100% ligado e, apesar de jamais deixar de tentar, se juntou ao rival em erros. Tanto que os torcedores que compareceram ao Serra Dourada aos poucos reduziram a intensidade do apoio. Além disso, as equipes insistiam em não abrir as jogadas pelas laterais, afunilando pelo meio já congestionado. A primeira chance real aconteceu aos 23 minutos, com Felipe, em chute de fora da área defendido por Zé Carlos.

Antes, com a dificuldade nas tabelas, Rafael Moura e Bernardo discutiram asperamente, mostrando o quadro do jogo, marcado pelo ritmo lento. De tanto insistir, porém, o Esmeraldino acertou um passe em profundidade, feito por Wellington Monteiro, que encontrou Rafael Moura. O camisa 9 só teve o trabalho de deslocar Zé Carlos para enfim furar a estratégia rival e abrir o placar, aos 28. Foi o quarto gol do He-Man na competição.

Confira os gols da partida:

Mesmo em desvantagem, o Avaí seguiu conformado, sem se desesperar, e a morosidade do duelo não foi alterada até o fim da etapa. A única jogada de destaque foi uma cabeçada de Ernando, que, livre, mandou por cima e perdeu a chance de ampliar.

Leão renovado e mais emoção

Na volta do intervalo, o time de Vágner Benazzi apareceu com outra postura. Mais incisivo, imprensou o Goiás e logo passou a controlar a partida. Uma mudança drástica. No primeiro tempo, o Leão não deu um chute sequer no gol de Harlei. Apenas bolas isoladas e cruzamentos tortos. Aos cinco minutos, Marcelinho sofreu pênalti de Marcão. A infração, batida por Davi com categoria no canto esquerdo, calou o estádio.

O gol fora de casa era tudo o que o Avaí queria. Prevendo o pior, o treinador Jorginho tirou Marcão, para que o zagueiro não fosse expulso, e pôs o curinga Carlos Alberto. Com a forte marcação, os catarinenses evitavam o domínio do Goiás e saíam nos contra-ataques. Benazzi fez trocas para ganhar tempo, já que, com apenas cinco atletas no banco, não tinha muitas opções.

Aos 22, Bernardo cobrou falta no ângulo, e Zé Carlos fez ótima defesa. Em um erro do mesmo Bernardo, no entanto, veio o castigo: Marcelinho deixou Douglas para trás e acertou um belíssimo chute, sem chance para Harlei.

A partir daí, houve um ensaio de pressão do Goiás, mas sem o ímpeto necessário, nem ordem. Rafael Moura teve duas chances, mas não aproveitou - uma delas triscou a trave. O tempo ia passando, e o próprio time ficava impaciente.

Até que, aos 48, um lance polêmico decidiu o placar final. A zaga avaiana bateu cabeça, a bola sobrou para o He-Man, que a deixou bater em seu braço esquerdo antes de fuzilar para o gol. Estava criada a confusão que gerou muita reclamação logo após o apito final de Seneme. Pelo lado goiano, porém, comemoração e alívio por não sair com tanta desvantagem.

Ameaçados pelo rebaixamento no Brasileirão, ambos os clubes voltam a campo no sábado. O Esmeraldino, 18º colocado, tem o Palmeiras pela frente, na Arena Barueri, enquanto o Leão, 19º, mede forças com o Guarani, na Ressacada.

veja também