MENU

He-Man, sobre dupla com Fred: 'Divide a responsabilidade e reveza a pancadaria'

He-Man, sobre dupla com Fred: 'Divide a responsabilidade e reveza a pancadaria'

Atualizado: Quinta-feira, 10 Fevereiro de 2011 as 4:07

Ele chegou depois de todo mundo, foi a última contratação do Fluminense para a temporada, mas rapidinho tratou de mostrar com gols que não está para brincadeira. Rafael Moura já marcou quatro em apenas dois jogos, e o técnico Muricy Ramalho cogita a possibilidade de transformá-lo em titular ao lado de Fred.

Em entrevista ao programa "Arena SporTV", o He-Man disse que não vê problema em atuar junto de um jogador que tem características parecidas com as suas e considera que ambos podem se ajudar em campo.

- É bom porque divide a responsabilidade e reveza a pancadaria (recebida) - declarou Moura.

Nesta quarta-feira, o Tricolor empatou por 2 a 2 com o Argentinos Juniors na estreia da Libertadores. Rafael Moura falou sobre a partida e outros assuntos no programa. Confira os principais trechos:     Bom início no Flu

"Foi um começo muito bom, com quatro gols em dois jogos, mas trocaria esses gols por duas vitórias do Fluminense".

Erros contra o Argentinos Jrs

"O time entrou lento, não conseguiu criar as jogadas. Nossa equipe tem um bom toque de bola e no primeiro tempo não conseguiu encaixar isso. No segundo, melhorou um pouco, mas ainda ficou muito longe do que pode apresentar".

Jogador estilo Libertadores

"Gosto muito (de jogar competições neste estilo), pelas minhas características, uso o corpo, faço um jogo de força. Ainda estou longe de dar arrancadas que posso, mas gosto sim de ganhar no corpo a corpo. Comigo não tem bola perdida e neste tipo de campeonato eu cresço ainda mais".

Sem surpresa com os argentinos

"Eles jogaram da maneira que o Muricy passou. Duas linhas de quatro, com o Neill sendo o jogador mais rápido, o refugo das jogadas do Argentinos Juniors. O ruim foi que a gente acabou tomando o primeiro gol de cabeça de um jogador de 1,60m (Neill tem 1,62m)".

Passaegm pelo Goiás em 2010

"Ganhei maturidade, a experiência de estar em baixo na tabela é complicada. Você não pode sair na rua, tem que tirar forças às vezes de onde não tem. Minha principal mudança (de postura como um todo) foi familiar, tenho agora duas filhas, a responsabilidade é muito maior. Não jogo mais afoitamente, não tenho mais aquela necessidade de marcar os gols, de provar meu valor (ele faz um coraçãozinho para as filhas, Luma e Nina)".

Dupla com Fred

"Sempre joguei com cara rápido ao meu lado. Mas, tendo jogadores como nossos alas, não vejo problema em jogar dois homens de referência. É bom porque divide a responsabilidade e reveza a pancadaria (recebida). Eu e Fred temos muito a crescer. Somos dois jogadores de qualidade, inteligentes, que sabem sair para buscar o jogo também".

Ronaldinho Gaúcho no futebol carioca

"Ronaldinho no Flamengo é bom, valoriza o Campeonato Carioca. Seria uma realização jogar junto dele. Mas um Fla-Flu é muito mais importante que realização pessoal. A minha realização será vencer o Ronaldinho".    

veja também