MENU

Henrique espera mais um capítulo marcante entre Cruzeiro e São Paulo

Henrique espera mais um capítulo marcante entre Cruzeiro e São Paulo

Atualizado: Sexta-feira, 13 Agosto de 2010 as 8:33

Henrique está pronto para mais um confronto com o São Paulo. Destaque do Cruzeiro na Libertadores de 2009, quando os mineiros eliminaram os paulistas nas quartas de final da competição, o volante viu o Tricolor dar o troco neste ano. Às vésperas de mais um duelo, no domingo, às 16h (de Brasília), no Morumbi, Henrique considera que este será um jogo totalmente diferente.

- São dois times grandes, é um confronto muito difícil. Novo jogo, uma nova história. O Cruzeiro está preparado pra fazer seu papel e trazer uma boa vitória. São jogadores novos, muda muito de um jogo para outro. A gente não pode levar pra esse lado de revanche.

O gol marcado na Libertadores de 2009, contra o São Paulo, em um Morumbi lotado, ainda está vivo na memória.

- A gente espera chegar lá e vencer mais uma vez. Aquele gol sempre fica como uma lembrança boa. A equipe sabe jogar fora de casa, mostrou isso. Conquistou pontos importantes fora. A gente tem condições de chegar lá e vencer.

Meias

O Cruzeiro fez as últimas partidas no Campeonato Brasileiro sem um meia de origem no time. Com Roger e Gilberto no departamento médico, e Montillo, na época, no Universidad de Chile, o meio-campo vinha sendo formado com vários volantes. Porém, com a possibilidade de escalar Roger e Montillo no domingo, Henrique disse que as coisas deverão melhorar.

- Claro que a gente quer sempre trabalhar com um armador. A gente, que vem ali de trás, sente falta desse jogador. Para nós, muda bastante. Com Roger e Montillo, vai ser importante.

O argentino, aliás, foi alvo de vários elogios do volante.

- Nós fizemos gols no treinamento, com passes do Montillo. É um jogador de muita qualidade. Além disso, fez gols em todos os coletivos de que participou.

Uma vitória sobre o Tricolor Paulista poderá deixar o Cruzeiro entre os quatro melhores do Brasileirão. Situação que Henrique encara com tranquilidade.

- Na hora certa vamos entrar no G-4. E quando a gente entrar, pretende não sair mais. Difícil é chegar, mas se manter lá é mais difícil ainda.  

veja também