MENU

Henrique faz dois, Brasil bate México e vai buscar o penta

Henrique faz dois, Brasil bate México e vai buscar o penta

Atualizado: Quinta-feira, 18 Agosto de 2011 as 8:38

                                    “Por que não?”, disse Henrique ao ser perguntado sobre a possibilidade de se tornar artilheiro do Mundial Sub-20 nos dois jogos restantes que a Seleção Brasileira tinha a realizar. Nesta quarta, o atacante do São Paulo marcou duas vezes, igualou-se ao espanhol Vázquez no topo da lista de goleadores (cinco) e, o principal, classificou o Brasil para a final da competição na Colômbia: 2 a 0 sobre o México na semifinal em Pereira.

A decisão será contra Portugal, sábado, às 22h (de Brasília), em Bogotá, com transmissão ao vivo do SporTV e acompanhamento em Tempo Real no GLOBOESPORTE.COM. As duas seleções já decidiram em 1991, quando os portugueses venceram nos pênaltis e ficaram com a taça pela segunda vez em sua história. Tetracampeão do Mundial Sub-20, o Brasil foi vice em 2009 (perdeu para Gana) e agora busca seu quinto título no torneio. O maior campeão é a Argentina, com seis conquistas.       Mesmo como o braço esquerdo machucado, Henrique brilhou com os dois gols do jogo (Foto: AP)     Brasil como 'vítima' no primeiro tempo

A exemplo do que Mano Menezes fez no último domingo, o técnico da seleção principal do México, Jose Manuel De La Torre, também compareceu às tribunas do Hernán Ramírez Villegas para ver a futura geração de seu país. A julgar pelos primeiros minutos, ele não gostou do que viu.

O Brasil tentava furar o bloqueio adversário com as habituais tabelas e chegou a assustar com Oscar e Casemiro, destaques da Seleção na etapa inicial. Já o México abusou da violência com uma de suas estrelas, o atacante Erick Torres. Jogador do Chivas Guadalajara, nos 15 minutos iniciais ele atingiu Bruno Uvini, Casemiro e Gabriel na maldade – o goleiro, inclusive, quase foi substituído por ficar com o olho direito muito inchado.  Toda essa rispidez rendeu ao mexicano apenas um cartão amarelo.

Torres sairia para o intervalo como protagonista após marcar de cabeça, completamente sozinho, aos 46 minutos, mas teve o gol corretamente anulado por impedimento. O meia Ulises Dávila, principal preocupação do técnico Ney Franco, também brilhou em jogadas importantes.

O Brasil não teve uma chance tão real quanto os rivais, mas foi quem mais martelou. Além de Oscar e Casemiro, o centroavante Willian teve duas chances, uma delas quando não conseguiu acertar a cabeçada, aos 36 minutos, em boa trama do meia colorado e de Gabriel Silva.

Henrique 'mata' o jogo na etapa final

Durou cerca de 10 minutos a formação brasileira para o segundo tempo. Insatisfeito com o rendimento ofensivo, Ney Franco pôs Negueba no lugar de Willian. A intenção era claramente dar mobilidade, mas não funcionou como esperado. Melhor em campo, o México foi para cima e encontrou facilidade por duas vezes. Aos 13, Piñon apareceu livre e chutou cruzado. Gabriel fez boa defesa com os pés. Quatro minutos depois foi a vez de Rivera finalizar com espaço dentro da grande área. O goleiro brasileiro novamente brilhou e sequer deu rebote.      

  Ney Franco atendeu aos pedidos da torcida e colocou Dudu aos 24 minutos. O lateral-direito Allan também entrou e fez o Brasil mudar taticamente. Danilo foi para o meio-campo, Casemiro para a zaga e Juan para a lateral-esquerda. As chances apareceram. Aos 30, o próprio cruzeirense cruzou rasteiro e forçou o goleiro Rodríguez a espalmar. Os mexicanos também assustaram, com Dávila, aos 34, em finalização que tirou tinta da trave de Gabriel.

Quando se esperava a prorrogação, o Brasil chegou ao gol da vitória. Aos 35, Negueba cruzou da direita na cabeça de Henrique, que minutos antes havia furado uma finalização. Dessa vez ele não perdoou: 1 a 0.

Com espaço, o Brasil teve a facilidade que não havia encontrado em toda a partida para ampliar. Aos 39, Danilo enfiou para Dudu, que cruzou rasteiro na medida para Henrique, de novo, se consagrar. O atacante do São Paulo comemorou batendo no braço machucado, seu novo amuleto.            

veja também