MENU

Humilde, Dorival diz que é apenas um dos que contribuiu para o Santos

Humilde, Dorival diz que é apenas um dos que contribuiu para o Santos

Atualizado: Quarta-feira, 22 Junho de 2011 as 4:13

Dorival Júnior participou da montagem do Santos

(Foto: Bruno Cantini / Site Oficial do Atlético-MG)

  O Santos decidirá a Taça Libertadores nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), diante do Peñarol, do Uruguai, no Pacaembu, e poderá conquistar o tricampeonato com uma vitória simples. Para conseguir uma vaga na competição continental, o clube paulista venceu a Copa do Brasil de 2010, ao bater o Vitória na grande final. Dorival Júnior, hoje no Atlético-MG, era o comandante do Peixe naquela ocasião e foi responsável pela montagem do time. Ele argumentou, no entanto, que o trabalho tem origem em treinadores que estiveram na Vila antes dele.

- Não me sinto responsável, mas tivemos uma participação em todo esse trabalho. Tudo é uma sequência. Também não posso dizer que tudo o que aconteceu com o Santos, ano passado, foi responsabilidade minha, pelo contrário. Temos que lembrar que tudo começou lá atrás, com Márcio Fernandes, Vágner Mancini, Vanderlei Luxemburgo. Eu vim na sequência. Tudo é uma questão de contribuir e melhorar aquilo que encontra. Acho que foi isso que aconteceu.

Dos 11 jogadores considerados titulares, apenas Elano não foi comandado por Dorival, na vitoriosa campanha da Copa do Brasil do ano passado. O treinador acredita que o clube, atualmente, colhe os frutos daquele trabalho.

- O elenco do ano passado era muito forte, e a prova disso é que dez jogadores daquele elenco estarão em campo na briga pela conquista de mais um título. Acho isso muito importante, mas tudo é questão de buscar a continuidade de um trabalho que foi bem iniciado.

Prudente e cauteloso ao analisar a decisão desta quarta-feira, Dorival considerou o Santos favorito ao título, mas alertou para as inúmeras dificuldades que o time praiano encontrará na partida.

- Vejo o Santos tecnicamente melhor. O Peñarol fez os melhores resultados fora de casa. Vai ser um jogo difícil, complicado. O Santos, pela capacidade e pelas qualidades que tem, e tendo como exemplo as finais em que Fluminense e Cruzeiro chegaram e tiveram dificuldades, vai chegar bem preparado, de uma maneira mais adequada para jogar uma decisão como essa. Teoricamente, a vantagem é da equipe da casa, mas, na prática, isso tem se mostrado totalmente ao contrário.          

veja também