MENU

Incomodado por oscilação do Santos, Borges pede volta por cima

Incomodado por oscilação do Santos, Borges pede volta por cima

Atualizado: Sexta-feira, 7 Outubro de 2011 as 11:10

Por reação, Borges se apóia em qualidade do

elenco santista (Foto: Reprodução SporTV)

  Focado na conquista da Libertadores, o Santos começou o Brasileirão alternando entre bons e maus momentos. Com o título em mãos, o Peixe engrenou uma reação que deu esperanças aos jogadores em busca da taça do nacional. Foram oito jogos de invencibilidade – seis vitórias e dois empates -, mas a oscilação voltou a assombrar o time da Vila Belmiro. Depois de uma sequência de três derrotas, os altos e baixos, novamente, incomodam. Por isso, o artilheiro da equipe, Borges, puxa o coro por uma reação.

- Essa oscilação incomoda porque vínhamos em uma sequência muito boa. Não estamos jogando o que poderíamos. Três derrotas em três jogos nos deixam tristes, mas sabemos da qualidade que temos para dar a volta por cima.   No embalo do time, Borges vinha de uma boa sequência. Ele deixou sua marca em seis jogos que disputou. No entanto, o artilheiro não marca há duas partidas e, diante do Grêmio, perdeu uma chance digna do Inacreditável Futebol Clube. Livre na grande área, o atacante mandou a bola muito acima da meta. - Tivemos várias oportunidades de marcar no primeiro tempo. Eu até apareci livre, mas, infelizmente, escorreguei, paciência – disse Borges.

A sequência negativa foi um banho de água fria para as pretensões do Santos de conquistar a taça do Brasileirão. A 15 pontos do líder Vasco, o Santos tem um jogo a menos que os demais concorrentes. A distância é grande, e por isso Borges admite que está difícil brigar pelo título, mas só jogará a toalha quando estiver matematicamente fora da disputa.

- O título realmente está cada vez mais difícil. É fato que já estamos classificados para Libertadores do ano que vem, então, temos de trabalhar para jogar bem o Brasileirão. Enquanto houver possibilidade de levarmos a taça, ainda que esteja complicado, temos de acreditar.        

veja também