MENU

Indisciplinado, Dagoberto perde o status de 'intocável' com Carpegiani

Indisciplinado, Dagoberto perde o status de 'intocável' com Carpegiani

Atualizado: Sexta-feira, 4 Fevereiro de 2011 as 9:42

Nem tudo foi alegria na vitória do São Paulo sobre o Linense por 3 a 2, no estádio do Morumbi, na partida que marcou a estreia de Rivaldo pelo Tricolor. O atacante Dagoberto e o técnico Paulo César Carpegiani se estranharam em lance no segundo tempo. Ainda no vestiário, o jogador foi severamente advertido pelo treinador que, inclusive, liberou a diretoria para negociá-lo, caso apareça alguma proposta financeira interessante. (veja ao lado a irritação do técnico Paulo César Carpegiani com o atacante)

Tudo começou quando o técnico foi reclamar com o atacante sobre o seu posicionamento. Na etapa complementar, o combinado era que Marlos atuasse aberto pela direita e Dagoberto pela esquerda. Ao ver o camisa 25 na direita, ele cobrou asperamente. O jogador não gostou e reclamou gesticulando, o que tirou Carpegiani do sério.

- Não preciso dizer publicamente que quem manda sou eu. Eu só digo isso uma vez. Tivemos uma discussão. Reclamei porque era para o Marlos jogar pela direita. Mas o que me irritou mais foi o gesto. Eu posso não ser bom treinador, mas não abro mão do comando, da disciplina. Fiquei tão irritado que, mesmo após ter feito as três substituições, falei que, se ele quisesse, poderia sair do campo. No vestiário, esperei ele chegar e o chamei na minha sala. Eu falei e ele escutou. O Mílton (Cruz, auxiliar) também participou porque fiz questão de estivesse um terceiro escutando tudo. Assim que acabei, o mandei embora. Amanhã (sexta), mais calmo, podemos conversar. Mas já falei para a diretoria que, a partir de agora, se tiver uma proposta do exterior, pode liberar. Quero jogador comprometido. A partir de agora, vou tratá-lo profissionalmente – avisou o treinador.

Carpegiani disse que continuará usando Dagoberto se achar que o time necessita.

- Ele continuará sendo utilizado dentro do que eu imagino para a equipe. Quero sempre o melhor para o São Paulo. Se ele estiver incluído nesse processo, vai jogar. O que eu preciso entender é que o Dagoberto é assim. Eu não espero um pedido de desculpas. Ele é assim, e eu tenho de aceitar. Por isso, volto a dizer, a partir de agora, tudo será tratado de maneira profissional – ressaltou.

Dagoberto deixou o estádio rapidamente e não quis conversa com os jornalistas. Mas comentou o assunto em um comunicado divulgado pela sua assessoria de imprensa por volta das 23h. O atacante negou ter desrespeitado o treinador.

- Existem atitudes que acontecem no futebol que fazem parte da rotina em campo. Falar alto não significa desrespeito à hierarquia de comando ou com o companheiro da equipe. A vontade de vencer nesse momento é muito importante no São Paulo. Respeito muito o treinador e meus companheiros. O meu grande objetivo é conquistar as vitórias. Como todos têm visto, me dedico ao máximo nos treinos e nos jogos para que os resultados positivos aconteçam. Hoje era um dia muito importante para o clube, não só pela estreia do Rivaldo, como também pela necessidade do resultado em um campeonato tão difícil. Toda vontade que demonstrei durante a partida foi focado na vitória para atingir o objetivo traçado.

No ano passado, a diretoria do São Paulo tentou negociar o jogador, que estava em baixa após a eliminação da equipe na Taça Libertadores da América. Mas Carpegiani foi incisivo e, assim que chegou em agosto, pediu que o camisa 25 ficasse e tratou de recuperá-lo.

Por: Marcelo Prado

veja também