MENU

Inter com Falcão é muito melhor fora do que em casa

Inter com Falcão é muito melhor fora do que em casa

Atualizado: Quarta-feira, 8 Junho de 2011 as 10:14

Time está invicto fora de casa com Falcão como

técnico (Foto: Itamar Aguiar/VIPCOMM)

  Quando assumiu o cargo de técnico do Inter, Paulo Roberto Falcão disse que gostaria de formar uma equipe que fosse imune a variações de terreno, que se adaptasse a qualquer circunstância, que fosse forte em qualquer lugar. Ele tinha como meta criar um time que quebrasse aquela rotina de aproveitamento fraco como visitante. Os jogadores parecem ter entendido o recado. Mas inverteram a lógica. Com Falcão, o Inter tem sido muito mais forte fora de casa do que no Beira-Rio.

O time colorado ainda não perdeu fora do Beira-Rio com o ídolo na casamata. São três vitórias e dois empates. Já em casa, muito mais tristezas do que alegrias: três derrotas, um empate e apenas duas vitórias – ambas na largada de Falcão no Inter.

Os dois momentos centrais dos primeiros meses do treinador no clube mostram a disparidade do rendimento vermelho em casa e fora dela. Na queda para o Peñarol, na Libertadores, o Inter alcançou bom resultado no Uruguai com o empate por 1 a 1 no primeiro duelo. Foi no Beira-Rio que tudo ruiu, com a derrota de 2 a 1. Nas finais do Gauchão, o Colorado levou 3 a 2 do Grêmio em casa no primeiro jogo. Teve que devolver o placar no lar do rival para ser campeão nos pênaltis.

Falcão não faz grande distinção entre os mandos de campo, apesar da diferença de aproveitamento entre os dois tópicos - pula de 38,8% em casa para 73,3% fora. Para ele, mais importante é a diferença entre o rendimento da equipe no primeiro e no segundo tempos dos jogos.

- Posso estar enganado, mas acho que temos tido um primeiro tempo muito bom, independentemente do lugar onde a gente joga. Tem sido ótimo. Nosso desafio é manter no segundo tempo, jogando na mesma condição. Podemos pensar no Peñarol, no Gre-Nal do segundo turno... Meu desafio é fazer com que o time jogue os dois tempos. É difícil manter a mobilização para o segundo tempo, mas vamos em busca disso – disse o treinador.

Nos números do Inter de Falcão, salta aos olhos a reincidência dos gols sofridos. O Inter foi vazado nas últimas oito partidas.

- Se fizer mais gols do que toma, é campeão. Claro, isso é uma frase de efeito. Dependendo de quando leva, pode ter um desequilíbrio. Se leva um gol com 3 a 0, não tem motivo de preocupação. Quando levamos um gol no Gre-Nal com 15 minutos do primeiro tempo, precisávamos de três (para ser campeão), e ali foi o grande mérito, de nunca perder a cabeça, de acreditar. O problema não é tomar o gol. É difícil não tomar. Temos que dificultar. No primeiro gol do América-MG, não tinha o que fazer. No segundo, sim – afirmou Falcão.

O Inter volta a campo no domingo. Às 16h, no Beira-Rio, recebe o Palmeiras pela quarta rodada do Brasileirão.

Falcão em casa

Inter 1 x 0 Santa Cruz

Inter 2 x 0 Emelec

Inter 1 x 1 Grêmio

Inter 1 x 2 Peñarol

Inter 2 x 3 Grêmio

Inter 0 x 1 Ceará

6J, 2V, 1E, 3D

7GP, 7GC

38,8% de aproveitamento

Falcão fora de casa

Juventude 1 x 2 Inter

Peñarol 1 x 1 Inter

Grêmio 2 x 3 Inter

Santos 1 x 1 Inter

América-MG 2 x 4 Inter

5J, 3V, 2E

11GP, 7GC

73,3% de aproveitamento          

veja também