MENU

Inter comemora, com discrição, os cinco anos da primeira Libertadores

Inter comemora, com discrição, os cinco anos da primeira Libertadores

Atualizado: Terça-feira, 16 Agosto de 2011 as 11:49

Há cinco anos, Fernandão erguia taça da

Libertadores (Foto: Agência Reuters)

  Em 16 de agosto de 2007, Fernandão subiu em um palco no Centro de Eventos do Beira-Rio, pegou um microfone, começou a falar sobre a Libertadores conquistada um ano antes e, de repente, se lavou em lágrimas. Chorou mesmo. Muito. Foi parar no ombro do ex-presidente Fernando Carvalho, com quem brigaria e faria as pazes nos anos seguintes. Nesta terça-feira, quando são completados cinco anos da primeira conquista da América para os colorados, a festa é discreta. Mesmo com Fernandão novamente no Inter, agora como dirigente, o foco é outro.

A data cai em momento de troca de técnico para o Inter. Dorival Júnior será apresentado oficialmente nesta terça-feira, à tarde. Por isso, nem os tradicionais jantares de lembranças do título, com ingressos vendidos para associados, foram programados. As ações foram mais discretas.

Pelo site da TV Inter, os torcedores poderão acompanhar, às 22h, o documentário “16 de agosto de 2006 – um dia sem fim”, sobre a conquista de cinco anos atrás. Dois dias depois, quando os colorados comemoram um ano do bi da Libertadores, será exibido “Absoluto – Internacional, bicampeão da América”, outro filme, desta vez sobre o título de 2010. Eles também serão transmitidos no telão do Beira-Rio antes dos jogos contra Botafogo e Flamengo, nas duas próximas rodadas do Brasileirão.

Do time campeão da Libertadores de 2006, seguem no Beira-Rio o goleiro Renan, os zagueiros Índio e Bolívar e o meia Tinga, todos como jogadores, mais Fernandão, como diretor técnico, e Clemer, agora treinador dos juvenis. No empate por 2 a 2 com o São Paulo em Porto Alegre, o time colorado atuou com Clemer, Índio, Bolívar e Fabiano Eller; Ceará, Edinho, Tinga, Alex e Jorge Wagner; Rafael Sobis e Fernandão.

De volta ao topo no ranking da Conmebol

O Inter voltou à liderança do ranking da Conmebol, atualizado semanalmente pela confederação. Agora, o Inter soma 506,92 pontos, contra 498,07 da LDU-EQU, em segundo. No critério utilizado, vitórias, empates, classificações para fases seguintes e títulos conquistados contam pontos. O Santos, com 297,8 e em quarto, é o melhor time brasileiro depois do Colorado.            

veja também