MENU

Inter não garante que Leandro Damião fica até o fim do ano

Inter não garante que Leandro Damião fica até o fim do ano

Atualizado: Sexta-feira, 1 Julho de 2011 as 8:57

Leandro Damião sofre assédio do futebol europeu

(Foto: Lucas Uebel / VIPCOMM)

  As malas de Leandro Damião não estão prontas. As passagens aéreas não estão compradas. Ele não chegou ao ponto de começar a testar o Inglês até nas conversas com o cachorro. Mas é bom que o torcedor colorado assimile a ideia de que o jogador, antes do que a esperança da torcida queira, deixará o Beira-Rio. A diretoria colorada, com o passar do tempo, vem diminuindo as garantias sobre a permanência dele. E agora já não assegura que o camisa 9 terminará o ano em Porto Alegre.

Um enxame de sondagens envolve o jogador. E também algumas picadas de propostas. O Tottenham, da Inglaterra, é o grande favorito para ficar com Damião. E quer o matador o quanto antes. O Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, também cobiça o atleta. Diante de um cenário assim, Giovanni Luigi, o presidente do Inter, não tem como garantir a permanência do 9.

- Não sei (se Damião fica até o fim do ano). Já tive proposta para vendê-lo por valores que deveria ter vendido se tivéssemos aquela preocupação com as finanças do clube. Essa janela paga mais do que a de janeiro – disse o dirigente.

Giovanni Luigi quer fazer com Damião o mesmo que seu antecessor, Vitório Piffero, fez com Sandro, vendido justamente para o Tottenham: negociar o jogador agora e só entregá-lo depois – no caso, no fim do ano. É uma ideia que vem sendo discutida com os interessados.

- Seria a melhor alternativa. É isso que estou tentando – afirmou Luigi.

Leandro Damião está envolvido no processo – seria humanamente impossível não estar. Ele fez um pedido a seu procurador, Vinícius Prates, e ao Inter: que a negociação seja para os mercados mais tradicionais, não para o Leste Europeu.

- Não posso falar muito. Teve um monte de proposta, um monte de sondagem. Cabe ao Inter me passar isso quando tiver algo concreto. (...) Até passei pro meu empresário e pro Inter que, se for para sair, quero que seja um clube grande. Não desmereço o Leste Europeu, mas estou pensando na Europa (ocidental), em grandes clubes. Se tiver que sair, tem que ser um clube grande – disse Damião.

Enquanto isso, Falcão vive a expectativa de contar ou não com o goleador, autor de 24 gols em 2011. O treinador torce para que Damião não saia. Mas se mostra compreensivo, desde já, com a possível despedida.

- Ele compõe, marca, se dedica, vibra. Seria uma pena perdê-lo. Se isso se concretizar, e tomara que não, que seja lá em janeiro, na outra janela. O que acontecer com ele, vou entender. Não gostaria, evidentemente, mas vou entender qualquer decisão. A pressão é forte. Contamos com ele. De repente, entregamos em dezembro ou janeiro. Seria uma perda, evidentemente.

Leandro Damião voltou a marcar nesta quinta-feira. Foi dele o primeiro gol na goleada de 4 a 0 sobre o Atlético-MG em Sete Lagoas.          

veja também