MENU

Interesse do Anzhi não muda postura do Palmeiras

Interesse do Anzhi não muda postura do Palmeiras

Atualizado: Sexta-feira, 30 Setembro de 2011 as 9:43

Felipão é alvo do Anzhi, mas diretoria o banca até

fim do contrato (Foto: Ag. Estado)

  O técnico Luiz Felipe Scolari é um dos nomes cotados para assumir o Anzhi-RUS, que tem hoje o lateral-esquerdo Roberto Carlos como treinador interino. Na quinta-feira, Roberto revelou que Felipão e Vanderlei Luxemburgo, do Flamengo, são os dois brasileiros em pauta no emergente clube russo, que conta com nomes como o camaronês Samuel Eto’o. No Palmeiras, o interesse não assusta a diretoria, já acostumada a especulações. Ao saber das declarações de Roberto Carlos, o vice-presidente Roberto Frizzo repetiu o discurso das últimas semanas.

- Tenho dito que nosso projeto é que ele fique até o fim do contrato, em dezembro de 2012. Se depender de nós, fica. Só sai se quiser, e acho que não quer. Estamos planejando a próxima temporada, e o Felipão será parte disso – disse Frizzo.

As especulações a respeito do futuro do técnico aumentaram depois do empate por 1 a 1 com o Atlético-GO, domingo, no Serra Dourada. Depois de ter visto seu time ceder a igualdade com dois jogadores a mais em campo, Felipão disse que aquela havia sido a maior vergonha de sua vida. Após declarações incendiárias do atacante Kleber, o comandante optou por proibir entrevistas até sábado, dia do duelo contra o América-MG, no Canindé.   Anteriormente, Felipão já recebeu sondagem mais séria do Cruzeiro, interessado em contratá-lo após a saída de Joel Santana. O negócio não saiu, mas o técnico resolveu abrir mão de sua multa rescisória em caso de demissão. No início de seu vínculo, tal multa estava fixada em R$ 5 milhões, mas o valor cai gradativamente conforme o contrato chega perto de seu fim.

Apesar de recentes rusgas, a diretoria tem manifestado sistematicamente o desejo de contar com o técnico. Felipão anda irritado com Frizzo e alguns jogadores, caso de Kleber. Mesmo assim, recebe o respaldo do presidente Arnaldo Tirone, que se aproximou mais do futebol a pedido do próprio comandante. O interesse de outros clubes, segundo Frizzo, não assusta.

- Sobre a vida dos outros não posso dizer nada. Posso falar pelo meu clube, e o meu clube está muito bem servido com o Felipão – afirmou.          

veja também