MENU

Internacional joga mal, mas cumpre missão e vence o São Luiz em Ijuí

Internacional joga mal, mas cumpre missão e vence o São Luiz em Ijuí

Atualizado: Segunda-feira, 8 Março de 2010 as 12

Que a preocupação do Inter é a Libertadores , todo mundo sabe. Tanto que nem mesmo a eliminação nas semifinais do primeiro turno do Gauchão fez o planejamento mudar. No entanto, é consenso no Beira-Rio que o time precisa buscar o título do returno. A missão está em curso. Neste domingo, o técnico Jorge Fossati escalou uma formação mista, quase reserva, contra o São Luiz, pela segunda rodada da Taça Fábio Koff. No estádio 19 de outubro, em Ijuí, cidade que tem mais de mil casos de suspeita de dengue registrados atualmente, o Colorado teve dificuldades, mas conseguiu vencer por 1 a 0. Eltinho fez o gol que deixa a equipe com seis pontos, na vice-liderança do Grupo 2 (perde para o São José no número de gols marcados: 7 a 5). Na mesma chave, o São Luiz ainda não conseguiu pontuar nesta fase.  

O próximo compromisso do Inter pelo Estadual será no domingo que vem, contra o Veranópolis, fora de casa. Antes, porém, o Colorado entra em campo nesta quinta-feira, pela competição continental. O adversário será o Deportivo Quito, no Equador, em duelo válido pelo Grupo 5.

O São Luiz também vai jogar no próximo domingo. Em casa, a equipe do técnico Beto Campos vai receber o Universidade.

Do jeito que a torcida não gosta  

O bom futebol passou longe do estádio 19 de outubro no primeiro tempo. Até mandou lembranças. Talvez por culpa da falta de entrosamento do time quase reserva do Inter. Por conta do próximo jogo na Libertadores, o técnico Jorge Fossati preservou muita gente. Do meio para frente, o Colorado foi todo reserva. Sandro, Giuliano, Kleber, Nei, Guiñazu, Edu e Alecsandro foram poupados. Os quatro últimos ficaram no banco. A principal novidade no time vermelho foi a presença do zagueiro Índio, recuperado de lesão no joelho direito, como titular.

A criatividade foi o ponto fraco da equipe do Beira-Rio. As tentativas de fazer a ligação direita entre defesa e ataque, apesar da presença de Andrezinho no meio-campo, fracassavam. Apagado, o camisa 10 não conseguiu articular jogadas e limitou-se a dar toques para o lado.

Do pouco que houve de bom, tudo se deve ao São Luiz. Os atacantes Leandro Rodrigues e Luciano Fonseca pareciam famintos atrás de um prato de comida. Tentaram de tudo. O primeiro, aliás, foi quem mais assustou. Uma boa chance começou com um cruzamento de Xaro, da esquerda. A cabeçada de Leandro, entre dois marcadores, subiu demais, aos 20 minutos. Logo depois, em chute de longe, ele fez Pato Abbondanzieri trabalhar e assustar os torcedores. Em uma defesa para o meio da área, o goleiro argentino quase entregou o ouro.

O Inter percebeu que precisava se mexer. Bruno Silva e Taison tentaram, aos 24 e aos 26, respectivamente. O lateral-direito uruguaio foi na força e de longe. Oliveira defendeu. O atacante, lançado por Eltinho dentro da área, optou por um biquinho maroto na saída do goleiro, mas a bola se perdeu pela linha de fundo.

O grito de gol saiu, mas foi interrompido pelo apito do árbitro. Em cobrança de falta forte de Luciano Fonseca, o experiente Abbondanzieri errou como principiante e novamente espalmou para o meio da área. Jean Paulo, impedido, aproveitou o rebote para marcar. O lance foi anulado corretamente.  

Inter melhora, e Eltinho decide

Titulares no banco, titulares em campo. Não estava nos planos de Jorge Fossati usar Guiñazu e Alecsandro contra o São Luiz, mas o técnico se viu na obrigação de escalá-los pouco depois do início do segundo tempo. O aviso partiu de Xaro. Em cobrança de falta, o ala do time de Ijuí soltou uma bomba de esquerda e acertou a trave de Abbondanzieri, aos sete minutos. Com Josimar pendurado no jogo com um cartão amarelo, um meio-campo improdutivo, e Leandro Damião apenas como figurante no ataque, realmente era necessário.

Num lampejo, Andrezinho mostrou que ainda estava em campo. Aos 13 minutos, rececebeu na entrada da área e bateu colocado. Oliveira, bom goleiro que é, espalmou para escanteio. Alecsandro não demorou a aparecer. A primeira participação do camisa 9 foi uma cabeçada perigosa, aos 19. A bola passou perto da trave esquerda, e o goleiro do São Luiz apenas acompanhou.

Quando Nicolas ficou livre na área, quem teve de trabalhar foi Abbondanzieri, aos 20. O chute de chapa do atacante tinha endereço certo, mas o argentino cresceu para evitar o pior. A última tentativa de Fossati de mudar o cenário foi Thiago Humberto, chamado para o lugar de um discreto Taison. Na primeira participação, o meia-atacante foi derrubado por Raoni na entrada da área. Como o defensor tinha cartão amarelo, recebeu o vermelho e deixou a partida mais cedo. Também foi de Thiago Humberto um chute perigoso, aos 38, que Oliveira defendeu.

Insistente, o empate sem graça parecia mesmo mais forte. Parecia. Aos 41 minutos, Wilson Mathias recuperou a posse de bola no meio-campo e passou a Bruno Silva. Pelo lado direito de ataque, o uruguaio avançou, viu Eltinho invadir a área com liberdade na esquerda e inverteu o jogo. No meio do caminho, Andrezinho saiu da bola de forma precisa, e o lateral soltou a bomba para abrir o placar. Placar magro, é verdade, vitória suada, mas que representam três pontos importantes. Agora, concentração na Libertadores.

veja também