MENU

Isabel Clark aposta em sua experiência para Vancouver: 'Tudo pode acontecer'

Isabel Clark aposta em sua experiência para Vancouver: 'Tudo pode acontecer'

Atualizado: Terça-feira, 9 Fevereiro de 2010 as 12

Há uma década, o nome de Isabel Clark já estava no topo do ranking sul-americano de snowboard. Com 16 anos de profissão e domínio do cenário continental, a brasileira acredita que a experiência adquirida na neve será fundamental para que sua passagem pelos Jogos de Vancouver traga lembranças ainda melhores do que as de Turim-2006, quando conquistou o melhor resultado do país na competição, com o nono lugar na prova.

- Tudo pode acontecer. Com certeza, a experiência conta, pois aprendi muito em todos esses anos. Mas, na verdade, não fico pensando, nem medindo se sou a melhor atleta sul-americana da história dos esportes de inverno. Sei que muitos acham isso e é fruto de muito esforço, dedicação e amor ao esporte. Mas sempre se pode melhorar mais – garante a snowboarder.

A três dias do início das Olimpíadas de Inverno, Isabel conta que se sente pronta para representar o Brasil em solo canadense. Apesar de saber que a concorrência será grande, a carioca está preparada para melhorar o resultado conquistado na Itália.

- Não tenho apenas uma principal adversária, todas são grandes concorrentes. Mas esses quatro anos foram os que mais me preparei em toda a minha carreira, na parte física, técnica e psicológica. Estou me sentindo bem para a disputa. Cada vez que chega mais perto, fico mais tranquila, por incrível que pareça. Sei que na véspera, vai rolar um nervosismo, mas pretendo trabalhar para me concentrar na pista – disse Isabel.

Na vila olímpica desde a última quinta-feira, Isabel tenta se adaptar a mais um cenário gelado. Apesar de acostumada com frio, a carioca não deixou a vaidade de lado e levou produtos específicos para cuidados de beleza na mala para Vancouver.

- Sinto que a pele fica mais ressecada nos primeiros dias, pois saio de um clima úmido e quente para um seco e frio. Mas, depois de uma semana, a pele já vai se adaptando e não fica tão ressecada. Passo creme hidratante e protetor solar, mas não sou maníaca – diverte-se a snowboarder.

Por: Mariana Kneipp

veja também