MENU

Jabulani divide opiniões no elenco da seleção dos Estados Unidos

Jabulani divide opiniões no elenco da seleção dos Estados Unidos

Atualizado: Sexta-feira, 4 Junho de 2010 as 9:02

Com opiniões divididas, os jogadores da seleção dos Estados Unidos também entraram na polêmica discussão sobre a Jabulani, a bola oficial da Copa do Mundo, que dentro da equipe incomoda os goleiros, mas é bem vista pelos atacantes. O veterano Marchs Hahnemann, terceiro goleiro da seleção, disse que está insatisfeito, principalmente pelos argumentos mais usados pela Adidas (empresa que fabrica a bola), que garantiu que a tecnologia utilizada na fabricação é a mais avançada disponível.

- A tecnologia não é tudo. O fato de os cientistas terem criado a bomba atômica não quer dizer que ela foi uma boa invenção. Essa bola é um pesadelo - afirmou.

Para Hahnemann, a bola é imprevisível, e todos os chutes dão origem a trajetórias inconstantes:

- Não teremos gols de cabeça, pois ninguém consegue prever aonde a bola vai.

A opinião é compartilhada pelo treinador da equipe americana, Bob Bradley:

- Acho que haverá um ou dois gols de cabeça neste Mundial. Esta bola é nova, e é necessário algum tempo para que os jogadores se acostumem.

Por outro lado, o atacante Clint Dempsey disse que gosta da bola. Para ele, a Jabulani vai permitir que as equipes marquem mais gols.

- A bola pega um bom efeito nos chutes fortes, e acho que isso vai trazer problemas ao goleiro. Para nós, atacantes, é necessário apenas ter mais atenção na hora de passar e finalizar - avaliou.

A média de gols da Copa vem diminuindo nas últimas edições. De 2,71 por partida em 1994, o número passou a 2,67 em 1998, 2,52 em 2002 e 2,30 em 2006. A Adidas, então, investiu em tecnologia para tentar ajudar a aumentar o número de gols na África do Sul.

Os Estados Unidos estão no grupo C. O time estreia na Copa do Mundo no dia 12, contra a Inglaterra, e ainda terá Argélia e Eslovênia como adversárias na primeira fase.

veja também