MENU

Japão vence com futebol burocrático e ofusca Eto'o

Japão vence com futebol burocrático e ofusca Eto'o

Atualizado: Segunda-feira, 14 Junho de 2010 as 12:59

Tudo deu errado para o Japão antes da Copa do Mundo. O time somou uma série de resultados ruins, enfrentou a desconfiança da torcida e ainda viu os jogadores se desentenderem com o técnico Takeshi Okada publicamente. Mas todos esses problemas ficaram em segundo plano nesta segunda-feira.

Com um futebol burocrático e eficiente, o time nipônico superou Camarões por 1 a 0 em Bloemfontein e desta forma se uniu à Holanda com três pontos no grupo E. Não só isso, como os asiáticos também ofuscaram a grande estrela rival, Samuel Eto'o, inoperante no confronto.

Tanto Japão como Camarões chegaram ao Mundial sob um clima de incertezas. De um lado, os asiáticos somavam quatro derrotas consecutivas em amistosos. Do outro, a equipe do técnico Paul Le Guen teve uma sequência de sete partidas sem vitórias. No fim, foi a esquadra nipônica que atingiu a redenção com um triunfo seguro.

Desde o início da partida, ficou evidente o duelo de estilos em Bloemfontein. Enquanto o Japão primou por um sistema rígido no 4-4-2, os Leões Indomáveis entraram com três atacantes e muita mobilidade no setor ofensivo.

Nada disso, porém, foi suficiente para deixar o confronto atrativo no começo. Sem criatividade no meio-campo, as duas equipes abusaram dos erros nos passes e do jogo aéreo. Como resultado, nenhum time chutou a gol até o fim da etapa inicial. Mas aos 37min do primeiro tempo, Honda mudou a história da partida e deixou a seleção nipônica na frente após completar bela jogada de Matsui.

Quando a segunda etapa começou, Eto'o tentou sair do ostracismo movimentando as investidas de Camarões pela direita. O Japão, por sua vez, recuou, mas seguiu com as duas linhas de quatro bem definidas para conter a velocidade da seleção africana.

A pressão dos Leões Indomáveis aumentou com a entrada de Emana. Participativo, o atleta melhorou a criação das jogadas dos camaroneses por todos os setores do campo. A cinco minutos do fim, a equipe de Paul Le Guen ainda acertou a trave dos japoneses, mas não conseguiu evitar o revés na estreia.

Melhor para a equipe de Takeshi Okada, que conquistou seu primeiro triunfo em uma Copa do Mundo com um brasileiro naturalizado campo - o zagueiro Túlio Tanaka, desafeto do treinador.

veja também