MENU

Jefferson fecha o gol e garante vitória do Botafogo

Jefferson fecha o gol e garante vitória do Botafogo

Atualizado: Quinta-feira, 18 Março de 2010 as 12

Quando não é dia de talismã, surge a muralha. Em uma partida na qual sofreu durante quase 90 minutos, o Botafogo saiu de Recife com a vitória por 1 a 0 sobre o Santa Cruz, na noite desta quarta-feira, no Estádio do Arruda, pelo confronto de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Mais do que ao gol do atacante Herrera (assista ao lance no vídeo ao lado), o resultado se deve ao goleiro Jefferson, que, além de grandes defesas durante a partida, pegou um pênalti na segunda etapa.

As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 31, novamente numa quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no Engenhão. O Botafogo joga pelo empate, e o Santa Cruz precisa vencer por dois gols de diferença - ou até por um, caso marque duas ou mais vezes (2 a 1, 3 a 2 e assim por diante). Quem se classificar para as oitavas de final pega o vencedor do duelo entre Bahia e Atlético-GO.

Antes, no entanto, os times têm compromissos importantes pelos respectivos Estaduais. E dois clássicos no próximo domingo. Líder do Grupo B da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, o Botafogo enfrenta o Flamengo, primeiro colocado do Grupo A, às 19h30m (de Brasília), no Engenhão. Já o Santa Cruz, quarto colocado no Campeonato Pernambucano, enfrenta o vice-líder Náutico no Arruda, às 17h (de Brasília).

Vontade tricolor x técnica alvinegra na etapa inicial

Desde o início da partida, ficou claro que o Alvinegro tinha mais qualidade técnica, mas também foi evidente que o domínio era do Tricolor. A equipe pernambucana conseguiu se impor, pressionando o adversário em seu campo defensivo. Restava aos jogadores do time carioca o recurso do chutão.

Mesmo com muitos erros de passe, o Santa Cruz conseguiu chegar com mais perigo ao ataque e teve a melhor chance aos 13 minutos, depois que Jackson avançou em velocidade e ficou frente a frente com Jefferson, que saiu muito bem e defendeu. O goleiro do Botafogo, aliás, foi o melhor em campo nos primeiros 45 minutos, com intervenções que garantiram o zero no placar.

Sem conseguir chegar ao ataque com um toque de qualidade, o Santa Cruz passou quase que exclusivamente a chutar de fora da área, mas foram poucas as vezes que a bola passou perto do gol. Enquanto isso, o Alvinegro se atrapalhava ao sair para o ataque. Lucio Flavio pouco criava, Jancarlos praticamente assistia à partida, e Marcelo Cordeiro errava os cruzamentos. Na frente, Herrera e Loco Abreu se precipitavam quando tinham oportunidades e não conseguiam manter a posse de bola.

Assista ao gol da partida:

Quando finalmente criou uma chance clara, o Botafogo esbarrou na falta de visão de Sandro Silva, que avançou com liberdade pela esquerda, entrou na área e chutou mal, quando pelo menos quatro companheiros esperavam em boas condições pelo cruzamento. Pouco antes do intervalo, Jancarlos deixou o campo sentido dores na perna direita.

Alvinegro volta com talismã, mas Herrera marca, e Jefferson brilha

O Botafogo retornou para o segundo tempo com Caio no lugar do camisa 2, e Sandro Silva foi atuar improvisado na lateral direita. Mas antes que fosse colocada em prática qualquer tática, o Alvinegro abriu o placar. A um minuto, Lucio Flavio cobrou escanteio com precisão na cabeça de Herrera, que subiu sozinho no primeiro pau e fez 1 a 0.

A partir daí, o Botafogo recuou e passou a esperar o Santa Cruz em seu campo de defesa. Empurrado por sua torcida, o Tricolor avançou, mas ao mesmo tempo passou a se expor aos contra-ataques do Alvinegro, que tentava aproveitar a velocidade de Caio. Após uma jogada individual em que optou pelo chute de fora da área, o talismã foi repreendido por Marcelo Cordeiro. Houve princípio de discussão, mas Loco Abreu interveio pedindo calma.

Desorganizado em campo, o Botafogo passou a ser novamente dominado pelo Santa Cruz. Para reforçar a defesa, Joel Santana substituiu Lucio Flavio pelo zagueiro Fábio Ferreira, adiantando Fahel para o meio-campo. O time da casa pecava pela precipitação de insistir nos chutes de longa distância, facilitando a vida da retaguarda alvinegra.

Mas foi num lance isolado que o Santa Cruz teve sua grande chance na partida. Paulo César Oliveira entendeu como pênalti uma entrada de Sandro Silva em Elvis, apesar de o volante ter tocado primeiro na bola - o jogador alvinegro acabou recebendo o segundo cartão amarelo e foi expulso. O próprio Elvis cobrou aos 24 minutos, mas Jefferson pulou no canto esquerdo para desviar a bola, que ainda tocou na trave.

A partir de então a partida tornou-se ainda mais aberta. Mesmo com dificuldade, o Botafogo buscava o ataque, se aproveitando dos espaços dados pelo Santa Cruz. A equipe pernambucana avançava de qualquer maneira, mas parava nas defesas de Jefferson, como uma espetacular aos 31, espalmando a escanteio um belo chute de Léo. O camisa 1 fechou o gol e garantiu a vitória do Glorioso.

Por: Gustavo Rotstein

veja também