MENU

Joaquim Grava, que operou Adriano, projeta retorno em cinco meses

Joaquim Grava, que operou Adriano, projeta retorno em cinco meses

Atualizado: Quarta-feira, 20 Abril de 2011 as 2:52

O médico Joaquim Grava operou Adriano (Foto: Carlos Augusto Ferrari/Globoesporte.com)

  O médico Joaquim Grava explicou nesta quarta-feira, em entrevista coletiva no hospital São Luiz, em São Paulo, os detalhes da cirurgia no tendão do pé esquerdo do atacante Adriano, lesionado durante o treinamento de terça, no CT do clube. A previsão é de que ele esteja atuando pela equipe em cinco meses. O jogador receberá alta na quinta-feira e ficará pouco mais de uma semana no Rio de Janeiro.

- A cirurgia foi bem sucedida, durou 30 minutos. Usamos uma técnica muito utilizada, chamada PRP (Plasma Rico em Plaquetas), que estimula a cicatrização. Não foi uma reconstrução. Foi uma reparação, a sutura do tendão. Para a felicidade do Adriano, (a lesão) não foi no meio do tendão e, sim, na união do tendão com o músculo, o que facilita a cicatrização - explicou.

Em uma primeira avaliação, Adriano ficaria afastado por até oito meses. Entretanto, com a técnica utilizada, os médicos acreditam que ele poderá se recuperar mais rapidamente. A expectativa é de que ele vista a camisa alvinegra pela primeira vez no mês de setembro, durante a disputa do Brasileirão.

- O fator de crescimento faz com que o tecido se regenere mais rápido. Ele pode se recuperar mais precocemente em relação àquela data de seis a oito meses. Cinco meses é um tempo acadêmico. Pode diminuir ou aumentar, depende de cada indivíduo. Mas, pelo fato de usarmos o PRP, podemos abreviar esse tempo - ressaltou Grava.

Adriano deixará o hospital na quinta-feira e viajará para o Rio de Janeiro. Lá, iniciará o processo de recuperação, mas, por ordem médica, terá de regressar a São Paulo no dia 2 de maio para trabalhar com o departamento físico do Timão.

- Ele ficará quatro semanas imobilizado. São 15 dias sem nenhum tipo de movimento. Após isso, ele retira os pontos e mantém a imobilização com alguns movimentos determinados. Após três semanas, poderá começar o aeróbico, com piscina e bicicleta. Com cinco semanas, pode andar e iniciar a fisioterapia - ressaltou Grava.

O médico garantiu que a lesão não tem qualquer ligação com o fato de Adriano ter se apresentado acima do peso ao Corinthians. Desde a semana passada, o centroavante vem alternando treinos físicos e de fisioterapia para recuperar a forma e os movimentos totais pela cirurgia no ombro direito.

- Não tem relação. Gordo não corre, ele anda. O Batata (ex-zagueiro do Timão) era extremamente magro e teve essa lesão. Geralmente, ela acontece em arranque e salto. No caso do Adriano foi salto. Sente como se fosse uma pedrada por trás - exemplificou.

O Corinthians e preocupa também com o lado psicológico do Imperador. O jogador chorou ao sofrer a lesão, mas vem recebendo apoio dos membros da comissão técnica para não se abalar durante o processo de recuperação.

- Soube que ele chorou bastante no campo. Conversamos, expliquei para ele como era a cirurgia e que a recuperação, apesar de ser um pouquinho longa, seria muito importante e teria um bom resultado. Todo mundo tem um momento de azar. Espero que o próximo dele seja de sorte - completou.      

veja também