MENU

Jovem goleiro brilha no fim e impede vitória do Verdão sobre Cruzeiro

Jovem goleiro brilha no fim e impede vitória do Verdão sobre Cruzeiro

Atualizado: Segunda-feira, 5 Setembro de 2011 as 8:07

Não era o que desejavam Palmeiras e Cruzeiro. No encontro de gerações de técnicos, deu empate por 1 a 1, no Pacaembu, neste domingo, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Luiz Felipe Scolari, de 62 anos e com uma carreira vitoriosa, não conseguiu superar o estreante Emerson Ávila, treinador de 44 anos que substituiu o demitido Joel Santana. Luan abriu o placar para os donos da casa, já no segundo tempo, e Montillo garantiu a igualdade.

Revoltado com o árbitro Leandro Vuaden por ter marcado pênalti em uma falta sua em Luan, o meia Gilberto anunciou que encerraria sua carreira. O lance, no entanto, garantiu o status de herói da partida ao goleiro Rafael, que pegou o chute de Marcos Assunção aos 46 minutos do segundo tempo. Aos 22 anos, ele substituiu Fábio, que está na Seleção Brasileira para o amistoso contra Gana.

O Palmeiras também tinha desfalques, como Kleber, vetado pelo departamento médico, e Valdivia, que está com a seleção do Chile. O time mineiro, além de Fábio, não contou com Vítor e Diego Renan, machucados, e Fabrício, suspenso. A partida marcou a estreia de Keirrison pelo Cruzeiro, substituindo Roger no segundo tempo. Ele teve atuação discreta.

O empate mantém o Palmeiras na sexta posição pela sexta rodada consecutiva. Com 33 pontos, está três atrás do Flamengo, que hoje seria o último classificado para a Taça Libertadores de 2012. Na próxima rodada, enfrenta o Atlético-PR às 21h50m de quarta-feira, na Arena da Baixada. O Cruzeiro, que continua em 11º lugar, agora com 28 pontos, recebe o Fluminense no Parque do Sabiá, no mesmo horário.

Equilíbrio e pouca eficiência

Nos primeiros minutos, o Palmeiras teve muitas dificuldades diante do bem postado setor defensivo do Cruzeiro. Sem Valdivia, na seleção chilena, e Kleber, vetado no vestiário do Pacaembu, o Verdão chegava à intermediária de ataque, mas esbarrava na boa marcação celeste.

O Cruzeiro, por sua vez, contava no sistema ofensivo com os habilidosos Gilberto, Roger e Montillo, que tocavam bem a bola, mas encontravam dificuldade para finalizar. O time da casa chegou a acertar uma bola na rede do Cruzeiro, mas Fernandão estava em posição de impedimento, e a finalização de Vinícius foi invalidada.

O jogo era brigado, mas apenas entre as intermediárias. Os goleiros Marcos e Rafael pouco tocaram na bola, e a primeira grande chance de gol foi apenas aos 32 minutos, com Anselmo Ramon. Montillo chegou à linha de fundo e cruzou, mas o atacante tocou para a linha de fundo. O placar em branco refletiu o que os times fizeram em campo.     Patrik disputa lance com o cruzeirense Marquinhos Paraná (Foto: Miguel Schincariol / Agência Estado)     Confronto movimentado na segunda etapa

O Palmeiras voltou do intervalo com uma postura muito mais ofensiva. Marcos Assunção, em chutes de longa distância, Luan e Fernandão tiveram grandes chances de abrir o marcador. Porém, Rafael mostrou serviço e evitou que a equipe mineira ficasse em desvantagem.

Emerson Ávila, então, agiu rapidamente. Tirou Roger, que pouco rendeu, e colocou Keirrison em campo. O atacante estreou e deu mais força ofensiva ao Cruzeiro. Montillo, agora um pouco mais recuado, começou a armar as jogadas no meio-campo. E foi dos pés do argentino que a Raposa chegou com muito perigo. Após ótimo lançamento, ele encontrou Anselmo Ramon, que chutou cruzado, mas para fora.

Quando o Cruzeiro começava a se animar, o Palmeiras tratou de colocar ordem na casa. Aos 23 minutos, Luan avançou pela intermediária, passou facilmente por Marquinhos Paraná e tabelou com Vinícius. Luan ainda chutou duas vezes contra o goleiro Rafael para marcar o gol.

O Cruzeiro se desestabilizou por um tempo, e o time da casa teve chance para aumentar a vantagem. Emerson Ávila colocou em campo dois atacantes, Sebá e Bobô, e a Raposa conseguiu o empate. Aos 39 minutos, após jogada individual, Montillo girou sobre a marcação e bateu cruzado, na saída de Marcos: 1 a 1.

Aos 45 minutos, o árbitro assinalou pênalti de Gilberto sobre Luan. Marcos Assunção cobrou no centro do gol, e Rafael fez defesa decisiva com os pés.                      

veja também