MENU

Judô: Equipe masculina supera a Espanha em Desafio Internacional

Judô: Equipe masculina supera a Espanha em Desafio Internacional

Atualizado: Quarta-feira, 11 Junho de 2008 as 12

Judô: Equipe masculina supera a Espanha em Desafio Internacional

Em Brasília, atletas vencem por 6 lutas a 1, enquanto a seleção feminina perdeu para as espanholas por 3 a 2

 

A seleção brasileira de judô fez neste domingo, dia 8 de junho, em Brasília-DF, o Desafio Internacional contra a Espanha. No masculino, vitória por 6 lutas a 1, enquanto no feminino, derrota num disputadíssimo 3 a 2. Esta foi a última apresentação da equipe feminina no país antes das Olimpíadas de Pequim, em agosto. Já os homens disputam no próximo domingo, dia 15 de junho, outro desafio. Desta vez contra a tradicional equipe do Japão.

Nascido em Brasília, o campeão mundial Luciano Correa (-100kg) ficou feliz em reencontrar amigos e parentes na capital nacional. No ginásio do colégio Marista, aproximadamente 1200 torcedores empurraram a equipe para a vitória sobre os espanhóis.

"Carreguei minhas baterias com muita energia positiva neste evento. Fazia dois anos que eu não competia aqui e foi ótimo. É bacana vencer diante da torcida brasileira, principalmente de ippon", diz Luciano Correa, que venceu o espanhol Santyago Diaz em 29 segundos.

O medalhista olímpico e campeão mundial Tiago Camilo também ressaltou a importância de vencer dentro de casa.

"A torcida é fundamental. Carregamos cada brasileiro dentro do peito nas lutas e na Olimpíada não será diferente", afirma Camilo, que completou alertando para os riscos da reta final de preparação olímpica. "Agora é o momento de tomar cuidado com lesões e manter o foco apenas nos Jogos de Pequim".

No feminino, a derrota por 3 a 2 para a Espanha foi encarada como positiva.

"Se pensarmos só no resultado, é claro que perder não é bom. Mas foi positivo para nosso treinamento e erramos quando podíamos errar", comenta a técnica da seleção feminina, Rosicléia Campos.

Érika Miranda, também natural de Brasília, pode se despedir da família. A atleta parte Minas Gerais e embarca, com o restante da equipe feminina, para três semanas de treinos a Europa no dia 21 de junho.

"Agora só vou ver meus amigos e parentes daqui depois da Olimpíada. O momento é de lapidação e de controle da ansiedade e nervosismo. Todo o foco está voltado para Pequim", afirma Érika.

veja também