MENU

Julgamento de Cielo e outros três nadadores será dia 20 de julho

Julgamento de Cielo e outros três nadadores será dia 20 de julho

Atualizado: Quarta-feira, 13 Julho de 2011 as 3:11

Por GLOBOESPORTE.COM Lausanne, Suíça

imprimir

Cesar Cielo será julgado em Xangai, no dia 20 (Foto:

João Gabriel Rodrigues / GLOBOESPORTE.COM)

O nadador Cesar Cielo deverá descobrir se poderá disputar ou não o Mundial de Xangai apenas dois dias antes do início da competição, marcado para o próximo dia 24 de julho. Nesta quarta-feira, o Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) afirmou que o julgamento dos casos de doping do campeão olímpico e mundial e de Henrique Barbosa, Nicholas Santos e Vinícius Waked será realizado dia 20, quarta-feira, na própria cidade chinesa. A decisão, porém, poderá ser anunciada apenas no dia 22.

Em comunicado oficial, publicado em seu site, o TAS afirma que a audiência dos quatro nadadores será realizada no dia 20, em Xangai, cidade da disputa do Mundial de natação. Segundo o tribunal, na audiência da próxima semana, alguns envolvidos serão ouvidos, enquanto algumas testemunhas darão seus esclarecimentos por videoconferência.

Ainda na nota, a entidade afirma que a audiência deve durar a metade do dia. No entanto, esclarece que o painel irá deliberar sobre o caso e proferir suas decisões até o fim do dia 22 de julho.

Na semana passada, o TAS recebeu da Federação Internacional de Natação (Fina) um pedido formal de julgamento do caso de doping dos quatro brasileiros com urgência. A entidade sugeriu a troca da advertência dada pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) por uma suspensão, a contar a partir de maio, quando os nadadores atestaram adverso para a substância furosemida.

Dependendo do período de suspensão, Cielo perderá as três medalhas de ouro conquistadas no Aberto de Paris, em junho: 50m e 100m livre e 50m borboleta. Tanto nos 50m livre quanto no 50m borboleta ele fez o melhor tempo da temporada.

Os nadadores foram flagrados em exames realizados nos dias 7 e 8 de maio. No início do mês, a CBDA decidiu apenas aplicar advertência e anular os resultados deles no Maria Lenk. O painel de controle de doping da entidade levou em conta o "histórico dos atletas". Eles teriam explicado como o diurético entrou no organismo e que não houve aumento de desempenho.

A CBDA informou que uma farmácia de manipulação de Santa Bárbara D&Oeste - cidade de Cielo - enviou um relatório avisando sobre uma suposta contaminação das cápsulas por falta de limpeza no balcão onde as pílulas são produzidas. O estabelecimento, no entanto, negou ter assumido o erro pelo doping do nadador, mas admitiu a possibilidade de ter acontecido contaminação pelo ar.          

veja também