MENU

Justiça anula terceiro mandato de Juvenal Juvêncio

Justiça anula terceiro mandato de Juvenal Juvêncio

Atualizado: Sexta-feira, 8 Julho de 2011 as 3:34

A turbulência do São Paulo não está mais restrita à má sequência no Campeonato Brasileiro e à troca de treinador. Nesta sexta-feira (8), a Justiça anulou o terceiro mandato do presidente do clube, Juvenal Juvêncio, que seguirá no cargo enquanto recorre.

A decisão, da 3ª Vara Cível de Pinheiros, foi tomada com base em uma ação do vereador e conselheiro são-paulino Aurélio Miguel, que é ferrenho opositor a Juvenal. O ex-judoca comentou sobre a decisão da Justiça.

- Não devia nem ter tido reunião do Conselho e eleição. Falei que na época era um golpe, porque o Estatuto proibia. Agora, este resultado mostra que não poderia ter terceiro mandato. O golpe perdeu, foi derrotado. Ele contava talvez com a morosidade da Justiça, mas não precisava desse desgaste todo, há outras pessoas ao redor dele que poderiam se candidatar. Já o conselheiro Carlos Miguel Aidar, que é o advogado de Juvenal no caso, promete recorrer da decisão e informou, por meio de nota oficial, que o mandatário seguirá no poder enquanto isso.

- Essa questão ainda não estará julgada antes do término do mandato do presidente Juvenal Juvêncio, porque haverá recurso com efeito suspensivo. Portanto, está assegurada sua permanência até abril de 2014.

A briga na Justiça acontece porque o Estatuto do São Paulo proibia três mandatos seguidos para o mesmo dirigente, mas o grupo da situação viabilizou a mudança do documento em reunião do Conselho Deliberativo, aproveitando interpretações divergentes quanto ao assunto. A oposição, porém, contesta a mudança das regras do clube, pois alega que qualquer alteração deveria passar por Assembleia geral dos sócios.        

veja também