MENU

Juvenal e Lapolla oficializam suas candidaturas à presidência do Tricolor

Juvenal e Lapolla oficializam suas candidaturas à presidência do Tricolor

Atualizado: Sexta-feira, 15 Abril de 2011 as 1:02

A briga está lançada pelo poder do São Paulo. Nesta sexta-feira, o atual presidente, Juvenal Juvêncio, e o candidato da oposição, Edson Lapolla, publicaram em jornais da capital o anúncio oficial de suas candidaturas para a eleição que ocorrerá na próxima quarta-feira, dia 20, a partir das 19h, no salão nobre do estádio do Morumbi. No total, 234 conselheiros podem votar.

Juvenal Juvêncio assumiu o poder do clube em 2006. Dois anos depois, ele foi candidato a reeleição e derrotou o ex-judoca Aurélio Miguel na eleição. Nessa mesma época, houve uma mudança no estatuto, passando o mandato de dois para três anos. E é exatamente por isso que sua candidatura é motivo de muita polêmcia.

Pelo estatuto do clube, nenhum candidato pode ter direito a mais do que uma reeleição. Agora em 2011, Juvenal se baseia no fato de que seria a sua primeira reeleição no novo estatuto. A oposição, no entanto, alega que isso fere as regras do clube e tentou a todo custo impugnar a candidatura do atual presidente na Justiça. No entanto, o grupo comandado por Edson Lapolla não obteve êxito.

No anúncio publicado nesta sexta-feira, o dirigente da situação mostrou quais são as suas plataformas para o próximo mandato.

* Priorizar a base do São Paulo no elenco profissional e complementar o elenco com contratações de alto nível

* Concluir reformas no estádio do Morumbi nos setores intermediário e arquibancada

* Criação de camarotes, aumentando a geração de receitas e o superávit financeiro

* Construção da cobertura para todos os assentos do estádio

* Criação de uma arena de eventos para 25 mil lugares na área interna, visando possibilitar a realização de shows sem autorização do gramado

* Conclusão do hotel do CT de Cotia para receber delegações nacionais e internacionais

* Construção do estádio em Cotia para jogos da base

* Melhorias na parte social

Lapolla pede transparência

Já Edson Lapolla, que foi dirigente do clube na década de 90, tem a transparência como bandeira de sua candidatura. Ele alega que o clube está dominado por pessoas que priorizam interesses pessoais e não o crescimento ainda maior do São Paulo. E que ninguém sabe qual a real situação financeira do clube.

Abaixo segue a sua plataforma de trabalho, publicada em outro jornal da capital nesta sexta.

* Publicação de atas, deliberações do Conselho e balancetes mensais no site oficial do clube

* Apresentação dos contratos ao Conselho Deliberativo

* Criação do cargo de manager, com experiência administrativa e com autonomia para gerenciar os CCT da Barra Funda e o CFA Laudo Natel, reportando-se diretamente ao vice-presidente de futebol

* Novos parâmetros na relação clube/atleta, minimizando a influência dos empresários

* Modernização do estatuto social de acordo com a legislação brasileira, preservando os direitos dos associados do clube, incluindo cônjuges

* Estudo de viabilização do voto de Sócio-Torcedores na assembléia geral do clube

* Reinício das obras da Sede Social

* Projeto e início das obras do Estacionamento para associados      

veja também