MENU

Kaká lamenta expulsão e avisa: 'Ninguém tem sangue de barata'

Kaká lamenta expulsão e avisa: 'Ninguém tem sangue de barata'

Atualizado: Terça-feira, 22 Junho de 2010 as 9:46

Kaká lamenta expulsão na partida diante da Costa

do Marfim (Foto:Thiago Lavinas/Globoesporte.com)   Suspenso pela Fifa por uma partida pela expulsão na vitória por 3 a 1 sobre a Costa do Marfim, no último domingo, no Estádio Soccer City, em Joanesburgo, o meia Kaká ainda não digeriu o lance que originou a sua saída do jogo. Segundo o jogador, ele acabou punido com o cartão vermelho em um lance de simulação do adversário. Chateado com o excesso de violência dos africanos, ele avisou que, mesmo com a punição imposta a ele, a seleção não vai fugir do confronto diante de rivais que abusam dos lances

Suspenso pela Fifa por uma partida pela expulsão na vitória por 3 a 1 sobre a Costa do Marfim, no último domingo, no Estádio Soccer City, em Joanesburgo, o meia Kaká ainda não digeriu o lance que originou a sua saída do jogo. Segundo o jogador, ele acabou punido com o cartão vermelho em um lance de simulação do adversário. Chateado com o excesso de violência dos africanos, ele avisou que, mesmo com a punição imposta a ele, a seleção não vai fugir do confronto diante de rivais que abusam dos lances ríspidos.

- Apesar desse grupo ser tranquilo, ninguém tem sangue de barata. Vocês puderam ver o que aconteceu em campo e porque tivemos esse tipo de atitude. A seleção não foi desonesta ou desrepeitou o adversário sem a bola. Não tivemos nenhum tipo de problema e vocês nunca viram a seleção ser violenta. Mas vocês nunca vão ver a seleção retroceder em um confronto mais físico, de divividas - avisou o jogador.

Kaká comentou que o lance que causou a sua saída da partida ocorre em várias partidas do futebol mundial. Para o jogador da seleção, o árbitro francês Stephane Lannoy acreditou na simulação do marfinense.

- Não aconteceu nada demais. Aconteceu uma jogada que acontece em todos os jogos. Se eu tivesse tido uma atitude irresponsável, eu chegaria aqui e pediria desculpas para vocês (jornalistas) e para o grupo. Joguei uma partida normal e que acabou com a minha expulsão.

O apoiador da seleção brasileira admitiu que vai tomar mais cuidado a partida da oitavas de final. Segundo o jogador, a arbitragem da Copa do Mundo tem sido severa com todas as seleções.

- Vou tomar mais cuidado, mas não sei o motivo do primeiro cartão amarelo. Em um momento importante como é a Copa do Mundo, nós temos que evitar esse tipo de coisa. O relatório da Fifa já chegou e o que está escrito é bem simples: segundo cartão amarelo e expulsão. Eles tiveram coerência e não viram maldade no lance  - afirmou.

Kaká negou que estivesse nervoso no segundo tempo da partida diante da Costa do Marfim.

- Irritação seria se eu tivesse dado uma porrada em alguém, se tivesse dado um carrinho. Não é uma irritação de quem vai brigar com o adversário. É uma irritação de alguém que quer ganhar a partida de qualquer maneira - analisou o apoiador.

No fim, a estrela da seleção brasileira revelou que a sua avó Vera não poupou a atitude do árbitro. Porém, com muito bom humor, Kaká não contou o teor das críticas.

- Não posso falar o que ela falou do árbitro. Com todo o carinho que ela tem, ela deu umas facadas no árbitro (risos). A minha avó estava super feliz por eu ter jogado bem.

Por Leandro Canônico, Márcio Iannacca e Thiago Lavinas

Direto de Joanesburgo, África do Sul

veja também