MENU

Leandro Guilheiro vence por ippon e conquista bronze no Mundial

Leandro Guilheiro vence por ippon e conquista bronze no Mundial

Atualizado: Quinta-feira, 25 Agosto de 2011 as 2:04

 Leandro Guilheiro, vice-líder do ranking mundial judô, conquistou mais uma medalha de bronze para o Brasil no tatame do Palais Omnisports, em Paris, nesta-quinta-feira. O judoca venceu por ippon Elkhan Rajabli, do Azerbaijão, na categoria até 81kg, com 1m36s de combate (confira a luta no vídeo ao lado) . Na final do meio médio, o coreano Jae-Bum Kim bateu o montenegrino Srdjan Mrvaljevics e se sagrou bicampeão mundial.

- Foi um dia difícil. Parece que deixei meu judô no Brasil. Eu me senti cansado e as coisas não fluíram bem desde a primeira luta. Quando o judô me abandona, tem que ser na força mental, na raça. Ganhei uma medalha sem lutar tudo o que eu posso, o que mostra a minha força como atleta. Esse bronze é uma conquista - afirmou Leandro.

Com duas pratas e dois bronzes, a seleção canarinho igualou o número de medalhas do Mundial de 2010, em Tóquio (três pratas e um bronze), e 2007, no Rio (três ouros e um bronze), a melhor participação até hoje. Esta foi a quarta medalha brasileira no torneio da França (já são 27 em mundiais da modalidade).

Leandro Guilheiro comemora medalha de bronze no Mundial de judô, em Paris, na França (Foto: AFP)

  No caminho até o bronze, Leandro venceu quatro lutas e perdeu apenas uma. O judoca enfrentou o colombiano Pedro Castro no primeiro combate e venceu por wazari, após o adversário levar três punições. No segundo duelo, a história se repetiu: três punições para o iraniano Amir Nejad Ghasemi e vitória de Guilheiro por wazari. Num confronto equilibrado contra o francês Alain Schmitt e as vaias da torcida, o brasileiro só conquistou a vitória na decisão da arbitragem (2 a 1), depois de empate nos cinco minutos regulamentares - um yuko para cada por punições - e nenhuma pontuação no ‘golden score’. Nas quartas de final, Guilheiro encaixou um golpe e conseguiu um yuko para vencer Sergiu Toma, da Moldavia. Nas semifinais, o segundo do ranking mundial perdeu por wazari do montenegrino Srdjan Mrvaljevic.

No Mundial 2010, no Japão, o brasileiro faturou uma medalha de prata. Ele foi o único a seguir na disputa por medalhas nesta quinta-feira, já que Flávio Canto e Mariana Silva foram eliminados. O outro meio-médio brasuca, Flávio Canto, caiu na terceira luta, contra o russo Ivan Nofontov, que pontuou com um wazari duvidoso e um yuko. Única representante feminina do Brasil nesta quinta, a meio-médio (-63 kg) Mariana Silva foi eliminada logo na estreia. Ela tomou uma chave de braço com 1m50s de luta e perdeu por ippon para a austríaca Hilde Drexler.

No primeiro dia do campeonato em Paris, Leandro Cunha ficou com a prata e Sarah Menezes levou o bronze . No segundo dia, Rafaela Silva faturou a prata , a segunda de uma brasileira na história da competição. A primeira havia sido de Mayra Aguiar, no ano passando, em Tóquio. O Brasil está em quinto no quadro de medalhas, atrás de Japão (cinco ouros, quatro pratas e um bronze), França, Coreia do Sul e Uzbequistão, ambos com um ouro e um bronze.

O Mundial de Paris é o último do ciclo olímpico que culminará com os Jogos de 2012. Para Londres, se classificam os 22 melhores homens e as 14 melhores mulheres na classificação. Uma medalha de ouro vale 500 pontos no ranking. A prata dá 300 pontos, o bronze, 200, o quinto lugar, 100, e a sétima colocação, 80 pontos.

O Mundial de Judô, de 23 a 28 de agosto, está sendo transmitido, ao vivo, pelo SporTV.                

veja também