MENU

Loco desconversa discussão com Fred: 'Ele me convidou para um churrasco'

Loco desconversa discussão com Fred: 'Ele me convidou para um churrasco'

Atualizado: Segunda-feira, 7 Fevereiro de 2011 as 2:30

Um dos destaques do Botafogo na vitória por 3 a 2 sobre o Fluminense no clássico do último domingo, no Engenhão, Loco Abreu desconversou sobre a discussão que teve com o atacante Fred no fim do primeiro tempo. Em tom de brincadeira, ele, que foi o entrevistado especial do programa “Redação SporTV” desta segunda-feira, disse apenas que o rival o convidou para um churrasco para depois da partida, mas não aceitou.

- Ele me convidou para um churrasco na casa dele... e eu disse que não poderia ir, que o jogo acabava muito tarde. Ele não gostou por eu não ter aceitado o convite e perguntou: "Por que você não vai à minha casa"? Eu respondi: "Não posso, tenho quatro filhos, amanhã tem escola (risos)".

Saiba como foi a confusão:

A confusão começou aos 40 minutos do primeiro tempo. O volante Valencia, do Fluminense, já tinha o cartão amarelo e chegou em Herrera, que adiantou a bola e caiu . O juiz deu a falta, mas Valencia, de acordo com replay, aparentemente nem tocou no adversário. Loco Abreu foi para cima do árbitro Gutemberg de Paula Fonseca, para cobrar o segundo cartão amarelo do rival e, posteriormente, a sua expulsão. No entanto, o uruguaio é quem foi penalizado e se irritou.

Exaltado, Abreu tentou se aproximar do juiz, mas foi contido por seus companheiros. O centroavante alvinegro não parou de pressionar para que Valencia fosse expulso, o que aconteceu em seguida. O atacante Fred, do Flu, indignado com a pressão de Abreu, foi tirar satisfações e chegou a empurrar o uruguaio. Ele teve que ser seguro por Alessandro e Herrera e sequer foi punido com o cartão amarelo.

O que pensou após perder o pênalti - Pensei que desperdicei uma oportunidade de empatar. Tenho uma forma de pensar de não ficar pensando por que fiz isso, por que fiz aquilo. Tem que fazer sem medo, mas aprender para a próxima vez. Tem que ter personalidade. Ontem deu para experimentar situação nova, o goleiro (Diego Cavalieri) ficou parado, foi esperto, parabéns para ele. Eu treino diferentes formas de bater, mas tive oportunidade no outro pênalti para ficar 1 a 1 com o goleiro. No segundo, dá para ver que coloco o pé embaixo, só que escolhi o canto para caso ele ficasse parado de novo.

Avaliação da própria atuação - Merecia nota cinco. O Gum me marcou muito bem. É muito chato o cara, impressionante (risos). Daria a maior nota para o (Renato) Cajá.

Violência das torcidas na hora de protestar

- Hoje em dia as pessoas estão muito envolvidas com o futebol. Todo mundo está torcendo para que esse tipo de situação fique fora, porque não faz bem para jogadores, torcida e clube.

Preocupação na hora de responder as entrevistas

- Eu falo e tenho tranquilidade para falar sobre o que penso e está acontecendo. Aí depois fica de cada um fazer uma matéria boa ou a ruim. Se alguém muda o contexto, eu não posso ser o responsável pelo o que ele escreve.

Ronaldinho Gaúcho (treinou com ele no Grêmio) - Dava para ver que o cara era impressionante. Ele ficava na reserva e jogava como um coringa. No segundo tempo, entrava e fazia a diferença, dava para ver que ficaria pouco tempo no Brasil. Mas superou todas as expectativas pelo que fez no Barcelona, na Seleção Brasileira. É bom vê-lo no Flamengo porque agora vai ser melhor se ganhar do time deles. Pois se vencer, venceu um time muito bom. Se for campeão carioca vai ser muito valorizado.

Volta do Rivaldo ao futebol brasileiro

- Acho (o Rivaldo) um craque, está fazendo história no futebol. Para o futebol brasileiro também é muito legal. Não tem que se preocupar com o documento de identidade, tem é que jogar bola bem.    

veja também