MENU

Luxemburgo volta a criticar o presidente do Ipatinga

Luxemburgo volta a criticar o presidente do Ipatinga

Atualizado: Segunda-feira, 3 Maio de 2010 as 3:04

No title Denúncias, provocações, erros grotescos da arbitragem, problemas na Federação Mineira de Futebol, envolvimento do Tribunal de Justiça Desportiva e do Ministério Público, enfim, o Campeonato Mineiro 2010 foi um dos mais polêmicos da história. E para encerrar com chave de ouro o estadual deste ano, o técnico do Atlético, Wanderley Luxemburgo, voltou a criticar o presidente do Ipatinga, Itair Machado, que denunciou a arbitragem mineira e seu comando e protestou muito contra os donos do apito, inclusive os árbitros dos dois jogos da decisão, que foram apitados por Sálvio Spínola Fagundes Filho e Paulo César Oliveira, ambos de São Paulo e do quadro da Fifa.

"Foi tudo maravilhoso, nós chegamos e ganhamos o título, mas tem algumas coisas que você não pode deixar de colocar. O presidente do Ipatinga, Itair (Machado), que eu chamei de projeto, não por causa do tamanho dele não, ele continua sendo um projeto de dirigente porque falta respeito, reconhecer uma melhor qualidade. Ele tem que entender que no futebol você não pode jogar lama toda hora. Futebol hoje tem muito dinheiro, negócios envolvidos. A televisão paga uma fortuna para passar o futebol, tem envolvimento de uma série de coisas e não pode sair por aí dizendo que tem ladrão, que tem que colocar árbitro de fora", criticou Wanderley Luxemburgo.

"Claro que os árbitros que vieram de fora apitaram bem, mas erraram também. Hoje o Paulo César deixou de dar um pênalti que existiu. Errou, mas o Paulo Cesar é ladrão? Claro que não. Os árbitros daqui são ladrões? Claro que não. Defendi a arbitragem mineira porque estou em Minas, não estou em outro estado. Se está faltando qualidade no trabalho da arbitragem, então coloque pessoas mais qualificadas para poder fazer um trabalho bem feito para que no Campeonato Mineiro do ano que vem não tenha a necessidade de vir árbitro de fora", acrescentou.

Luxemburgo ainda mandou um recado para o presidente do Ipatinga. "Queria dizer diretamente para o Itair que quando eu falo de projeto é porque nós temos que ter responsabilidade naquilo que falamos. Não pode sair por aí jogando coisas e colocar dúvidas dentro de uma competição. Acho que teve problemas na arbitragem, ela foi equivocada, critiquei, mas ser equivocada com qualidade é uma coisa, e achar que ela é desonesta é um erro muito grande", comentou.

O treinador do Atlético ainda pediu para que sejam repensadas algumas coisas para o ano que vem. "Se o Jurandy (Gama Filho, presidente da comissão de arbitragem da FMF) não tem competência para desenvolver um trabalho na arbitragem, direcione para o Jurandy o trabalho. O que não pode é jogar todos como se o campeonato tivesse alguma sacanagem por trás. É o momento de repensar algumas situações para o ano que vem", afirmou.

"Então esse é o ponto que eu tenho que lamentar, de um dirigente que parece que aprendeu uma coisa com alguém, mas aprendeu coisa ruim. Vai jogando coisas para todo mundo analisar e aí o campeonato que nós ganhamos com propriedade, não pedimos a ninguém para ganhar, fica manchado com isso. Graças a Deus os dois árbitros não tiveram interferência nos dois jogos finais e nós ganhamos com méritos", finalizou.

veja também