MENU

Machucada, Joanna desiste de prova: ?Nunca senti tanta vergonha?

Machucada, Joanna desiste de prova: ?Nunca senti tanta vergonha?

Atualizado: Quarta-feira, 22 Setembro de 2010 as 3:35

Principal nome feminino do Minas no Troféu José Finkel 2010, Joanna Maranhão não completou a final dos 400m medley desta quarta-feira, no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. A nadadora pernambucana, que já estava com uma lesão, deslocou o ombro direito após a largada e desistiu da prova. Decepcionada, ela saiu da piscina chorando e disse estar envergonhada por não ter conseguido ajudar a sua equipe.

- Nunca senti tanta vergonha na minha vida. O meu clube precisava de mim, mas o meu corpo não está correspondendo. Eu só quero que o Minas e todas as pessoas que torcem por mim saibam que só tentei fazer o meu melhor. Mas é muito triste quando o corpo da gente não consegue corresponder – desabafou Joanna, sem segurar as lágrimas.

Joanna, que era uma das favoritas ao ouro nos 400m medley, sentiu o ombro sair do lugar logo após a largada. O problema, no entanto, já é antigo. Desde o início desse semestre, ela vem sofrendo com dores. Com a desistência da pernambucana, a argentina Georgina Bardach levou o ouro (4m42s27), seguida por Larissa Cieslak (4m43s73) e a chilena Kristel Kobrich (4m45s46).

- Eu estou com uma lesão no ombro desde o meio do ano. Estou com uma frouxidão ligamentar e algumas vezes o ombro sai do lugar. Aconteceu isso na Copa do Mundo mas, como faltavam só 25m, consegui completar a prova. Mas, dessa vez, quando eu me preparei para nadar, já senti o peso do ombro e desequilibrei. Tentei comtinuar, mas infelizmente não deu - explicou.

Mesmo com o braço imobilizado, Joanna não descartou totalmente a possibilidade de ainda competir no José Finkel. A nadadora afirmou que, se puder fazer algo para inibir a dor, tentará ajudar o Minas.

Sem Thiago Pereira na briga, Henrique Rodrigues vence relógio e é ouro

Na disputa masculina dos 400m medley, Henrique Rodrigues garantiu o ouro com tranquilidade. Sem seu principal adversário no páreo, o nadador do Pinheiros fez 4m09s79 e confirmou sua classificação para o Mundial de Dubai, em dezembro. Thiago Pereira, que está nadando no Rio apenas em observação, não pôde disputar a final. Thiago Simon e Diogo Yabe foram prata (4m13s52) e bronze (4m13s63), respectivamente.

- Eu nadei bem tranquilo. Eu sinto falta sim de não ter um adversário por perto para você ter ideia de como está indo. Mas, sem ele (Thiago Pereira), a disputa fica contra o relógio.

Tatiana Lemos é ouro, mas não consegue índice

Na final dos 200m livre, o austríaco Markus Rogan garantiu o ouro para o Minas com o tempo de 1m44s45. O paraguaio Benjamin Hockrin (1m45s22) e o brasileiro Nicolas Oliveira (1m45s40) completaram o pódio. Como na final desta quarta-feira nenhum brasileiro superou as marcas das eliminatórias, Nicolas Oliveira e Thiago Pereira ficaram com as duas vagas para o Mundial.

No feminino, Tatiana Lemos foi a campeã. Sua marca (1m58s37), porém, não foi suficiente para a classificação para Dubai. Manuella Lyrio e Julyana Kury ficaram com a prata (1m58s61) e o bronze (1m59s79), respectivamente

veja também