MENU

Mais de 20 depois, Falcão inicia busca pela Libertadores perdida

Mais de 20 depois, Falcão inicia busca pela Libertadores perdida

Atualizado: Terça-feira, 19 Abril de 2011 as 9:40

Falcão disputou três Libertadores pelo Inter como jogador  (Foto: Lucas Uebel / VIPCOMM)

  Dos 11 titulares do Inter no jogo contra o Emelec, esta noite, nove são campeões da Libertadores. Alguns deles, casos de Renan, Bolívar e Rafael Sobis, já têm duas. O curioso é pensar que ali na casamata, os orientando, estará Paulo Roberto Falcão, um mito do Inter, um dos maiores craques já criados pelo futebol. E que não sabe o que é erguer uma Libertadores...

Falcão inicia nesta terça-feira, às 20h15m, no Beira-Rio, sua luta pela Libertadores perdida. Ele foi o centro de um timaço que mandou no Brasil nos anos 70. Ganhou três Brasileirões, os de 75, 76 e 79, o último de forma invicta. Mas não conquistou a América. Teve três chances, em 76, 77 e 80. Nas duas primeiras, tinha um Cruzeiro no meio do caminho. Na última, o sonho morreu na final.

Em 1976, Inter e Cruzeiro caíram na mesma chave da Libertadores, reeditando a grande final do Brasileirão do ano anterior. Desta vez, os mineiros levaram a melhor. A histórica vitória de 5 a 4 da Raposa no Mineirão foi um dos elementos de uma batalha história. Em uma chave que também tinha Olímpia e Sportivo Luqueño, o Colorado não conseguiu avançar.

Na temporada seguinte, nova decepção. Desta vez, o Inter passou da primeira fase, mas caiu no triangular semifinal, novamente graças ao Cruzeiro – a Portuguesa, da Venezuela, completava o trio. Mas a dor maior foi aparecer em 1980. O time gaúcho caminhou até a final. Aí encarou o Nacional, do Uruguai, e teve outra frustração. No Beira-Rio, empatou por 0 a 0. No Centenário, levou 1 a 0. Falcão esteve em campo nos dois jogos. Em seguida, rumou para o Roma, da Itália.

Foi a última Libertadores de Falcão. E é uma marca que ele não esquece. Na última segunda-feira, em sua apresentação oficial no Inter, ele citou o fato de não ser campeão da América. E também já referiu o fato em conversas com o elenco.

- Ele comentou que não tem esse título. O que faz bem é chegar mais uma pessoa motivada, que demonstra a todo tempo que quer esse título, e contagia todo mundo. Isso é válido chegando em um clube que sabe que pode ser campeão. É importante ele dizer que isso é importante não só para os jogadores, mas para ele também. Ele tem história, tem seleção, mas não tem esse título – comentou o zagueiro Rodrigo, que também busca sua primeira Libertadores.

Falcão já começa com uma decisão. O Inter precisa somar pontos contra o Emelec para não correr riscos de eliminação na Libertadores. Se vencer, será o campeão do grupo. Se empatar, corre o risco de avançar em segundo. Se perder, torce para que o Jaguares não vença o Jorge Wilstermann na Bolívia.      

veja também