MENU

Mal nas finalizações, Botafogo tenta superar ausências de Loco e Herrera

Mal nas finalizações, Botafogo tenta superar ausências de Loco e Herrera

Atualizado: Quinta-feira, 26 Maio de 2011 as 10:06

  O cronômetro já mostrava 21 minutos do primeiro tempo. No meio do campo, Maicosuel partia com a bola em velocidade e levantava a cabeça para procurar um companheiro que pudesse tabelar com ele. Na área, só enxergava camisas verdes. Sem as opções de Loco Abreu e Herrera, suspensos, passou para Cortês, em jogada finalizada com uma bomba de Marcelo Mattos. Foi a primeira das três finalizações do Botafogo na derrota por 1 a 0 para o Palmeiras na estreia do Brasileirão, pior desempenho da primeira rodada, comparado somente com o dos reservas do Santos.

- A falta de chutes foi devido à estreia. Não conseguimos criar muitas chances de gol. Mas o jogo não foi tão ruim assim – disse Marcelo Mattos.

O Palmeiras, adversário alvinegro, finalizou 15 vezes. Depois do chute do volante, defendido por Marcos, o Botafogo chutou a gol em apenas mais duas oportunidades, com Maicosuel cobrando faltas – uma que chegou a bater no travessão, outra isolada aos 44 do segundo tempo.     O desempenho no primeiro jogo no Brasileirão ilustra o que aconteceu no Carioca e na Copa do Brasil. Dos 39 gols marcados pelo Botafogo na soma das duas competições, 19 tiveram a assinatura de Loco Abreu ou Herrera. Já o resto do elenco atual, junto, marcou 16 vezes. Renato Cajá, que deixou a equipe em março, havia anotado quatro na temporada.

Nas duas partidas sem a dupla de atacantes gringos, o Alvinegro não marcou gols. Isso aconteceu no empate com o Boavista pelo Carioca e na derrota para o Palmeiras.

Marcelo Mattos reconhece a falta que o ataque titular faz ao time.

- Loco e Herrera são jogadores experientes e conhecem os espaços. Eles levam mais responsabilidade aos zagueiros adversários.

Experiência de Loco e Herrera faz falta, diz técnico

A dependência do Alvinegro de Loco e Herrera é preocupante já que o uruguaio deve ficar fora do time por quase dois meses para defender sua seleção em amistosos e na Copa América, que só termina em 24 de julho. O Botafogo tenta a liberação do atacante da equipe nacional, porém, se não conseguir, terá de lidar com a ausência em jogos importantes como no clássico contra o Flamengo e contra Grêmio, São Paulo e Corinthians, por exemplo.

Herrera, que assim como Loco foi suspenso por duas rodadas pelo STJD pela confusão nas quartas de final da Copa do Brasil contra o Avaí, retorna na terceira rodada, contra o Ceará. Mesmo assim, Caio Júnior ainda aguarda a chegada de reforços. Um nome que ganha forças é o do atacante argentino Mariano González, do Porto. Enquanto não tem confirmações da diretoria, o técnico lamenta a ausência dos titulares contra o Santos, no próximo sábado.

- Abreu e Herrera são muito importantes para a equipe. Fazem falta porque, além da qualidade técnica, contribuem com a experiência – lembrou o treinador.

Experiência que ainda falta aos atacantes reservas. A média de idade entre Caio, Alex e Willian é de 19 anos. Bem longe dos 34 anos de Loco Abreu e dos 27 de Herrera.          

veja também