MENU

Manchester bate o Milan com gols de Rooney

Manchester bate o Milan com gols de Rooney

Atualizado: Quarta-feira, 17 Fevereiro de 2010 as 12

Ronaldinho até que tentou, fez um gol, deu assistência e teve uma boa atuação, mas quem brilhou mesmo no duelo entre Milan e Manchester United foi o atacante Wayne Rooney. Com dois gols do menino prodígio da Inglaterra, o time de Alex Ferguson venceu os italianos por 3 a 2, de virada, no primeiro jogo entre os dois clubes pelas oitavas de final da Liga dos Campeões .

Com o triunfo, o Manchester United, que conseguiu pela primeira vez na sua história vencer no San Siro (foi derrotado nos quatro encontros anteriores) pode perder por 1 a 0 ou 2 a 1 na partida de volta (dia 10/03) que se garante nas quartas de final do torneio de clubes mais importante do Velho Continente. Os rubro-negros italianos, por sua vez, precisam de um placar por dois gols de diferença para passar à próxima fase - ou então uma vitória simples a partir de 4 a 3. Novo 3 a 2 leva o duelo,que acontecerá no estádio de Old Trafford, para os pênaltis.

Milan infernal, Ronaldinho endiabrado

De acordo com jornal "La Gazzetta Dello Sport", 80 mil pessoas foram ao estádio San Siro conferir o duelo entre dois times que, curiosamente, possuem o mesmo mascote: um diabo. E foi o Milan que começou infernal. Com três atacantes (Pato pela direita, Huntelaar centralizado e Ronaldinho Gaúcho na esquerda), o time do técnico Leonardo encurralou o Manchester e, logo aos três minutos, abriu o placar.

Após cruzamento de Beckham, a zaga dos Red Devils cortou parcialmente e a bola sobrou à feição de Ronaldinho. De primeira, ele arrematou com o pé direito. A bola desviou em Carrick e traiu Van der Sar. Festa do craque dentuço no gramado e do seu irmão e empresário, Roberto de Assis, nas tribunas.

Endiabrado, Ronaldinho, artilheiro do Milan na temporada 2009/2010 com 12 gols, seguiu fazendo jogadas de efeito e levando à loucura o jovem Rafael da Silva (ex-Fluminense), que atuava na lateral direita do Manchester no lugar do veterano Gary Neville.

Depois de passar cerca de 15 minutos acuada em seu campo de defesa, a equipe do técnico Alex Ferguson conseguiu, aos poucos, equilibrar a partida e, aos 18, deu seu primeiro chute perigoso. Rooney, que fora elogiado por Thiago Silva na véspera, mostrou seu cartão de visita e tirou tinta da trave do goleiro Dida.

Gol de canela de Scholes Com o Milan sem imprimir mais o ritmo intenso do início da partida, o Manchester acabou chegando ao empate aos 36 em um duplo golpe de sorte. O volante Fletcher aproveitou um buraco no lado esquerdo da defesa do Milan (Antonini estava fora de campo, machucado) e cruzou para Scholes. O veterano meia inglês furou ao tentar chutar com a perna direta, mas, sem querer acabou arrematando com a canela esquerda e enganou Dida, que nada pôde fazer.

Assista aos gols da partida:

Bem na partida e se movimentando bastante, Ronaldinho Gaúcho quase colocou os anfitriões na frente novamente. Em uma só jogada, o brasileiro driblou Evra e Scholes pelo lado direito e chutou forte para Van der Sar fazer uma difícil defesa aos 40.

Pato quase marca

Assim como no primeiro tempo, quase que o Milan volta a balançar as redes aos três minutos. Em lançamento preciso de Favalli, que entrou na vaga do contundido Antonini, Pato cabeceou com estilo e tirou do alcance de Van der Sar. Mas, para o seu azar, também do gol. Instantes depois, foi a vez de Pirlo arrancar o “Uh!” dos tifosi rossoneri ao cobrar falta perigosa que o obrigou o arqueiro holandês realizar uma boa intervenção.

Explorando apenas os contra-ataques com Rooney, que atuava praticamente sozinho no ataque (Nani pouco produzia), o Manchester se fechava no campo de defesa. Mas, mesmo assim, o Milan seguia criando boas chances de gol, principalmente com Ronaldinho Gaúcho que seguiu mantendo o nível de atuação da primeira etapa. Aos 14, o ex-gremista recebeu passe de Pato e, de chapa, voltou a colocar Van der Sar para trabalhar. O titular do United teve que se esticar todo para espalmar para fora.

Ferguson mexe bem, e Manchester United vira

Percebendo que poderia agredir mais o Manchester, Ferguson sacou o inoperante Nani e colocou o equatoriano Valencia. A mexida deu certo e, na sua primeira jogada, o sul-americano fez grande lance pela direita e cruzou. A zaga do Milan bobeou pela primeira vez e Rooney, mostrando o velho faro de artilheiro, cabeceou no ângulo. 2 a 1 para os Diabos da Inglaterra.

Ao contrário de Ronaldinho, David Beckham, grande estrela do confronto pelo fato de estar atuando pela primeira vez contra o seu ex-clube, esteve apagado na partida, ficando mais preso na marcação, e só foi notado ao isolar uma bola na arquibancada em cobrança de falta e quando foi substituído por Seedorf aos 25 minutos.

Abalado pela virada inglesa, o Milan começou a falhar na defesa e acabou sofrendo o terceiro gol. Fletcher fez lançamento preciso, a dupla Thiago Silva-Nesta ficou olhando, e Rooney, mais uma vez de cabeça, colocou no fundo das redes aos 29. Vigésimo-quinto gol do atacante na temporada, destaque absoluto da equipe de Alex Ferguson.

Golaço de letra de Seedorf acorda o Milan

Com a boa vantagem, o Manchester tentou cozinhar a partida e se aproveitar do abatimento do Milan. No entanto, Ronaldinho voltou a dar as caras. Ele fez jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para Seedorf. O holandês se antecipou a Evans e, com um toque de letra magistral, marcou um golaço aos 39 minutos e pôs fogo na partida.

A pintura de Seedorf acordou o Milan, que partiu desesperadamente em busca do empate. No entanto, para sorte inglesa, que ainda teve Carrick expulso nos acréscimos, Inzaghi e Nesta perderam duas oportunidades claras e não evitaram o revés de sua equipe que, na atual edição da Liga dos Campeões, não conseguiu vencer em casa (duas derrotas e dois empates).

veja também