MENU

Mano entrega cargo, mas Corinthians segura treinador e renova até fim de 2011

Mano entrega cargo, mas Corinthians segura treinador e renova até fim de 2011

Atualizado: Sábado, 8 Maio de 2010 as 9:40

A sexta-feira foi agitada no Corinthians. A eliminação na Libertadores fez o técnico Mano Menezes entregar o cargo à diretoria. Ele, no entanto, não sairá do clube. Pelo contrário. O presidente Andrés Sanchez e o diretor Mário Gobbi decidiram manter Mano e ampliaram seu contrato até dezembro de 2011. O respaldo a seu trabalho foi reforçado e um novo ciclo de trabalho começa no Parque São Jorge.

Na última quinta, lideranças de torcidas organizadas foram pedir a demissão de Mano a Andrés Sanchez. Ele não sucumbiu a pressão e entendeu que o trabalho da comissão técnica precisa mudar, mas não seu comandante. Por isso, a principal alteração será a troca dos responsáveis pela preparação física.

“O Corinthians renovou hoje o contrato do Mano até 31 de dezembro de 2011. Estamos iniciando hoje um novo ciclo. Ele só começaria após a Libertadores em agosto, mas o torneio já terminou para nós e agora é passado. Nossa cabeça está voltada para o Brasileiro e para 2011”, disse Mário Gobbi, diretor de futebol alvinegro.

CORINTHIANS APRESENTA BRUNO CÉSAR Com apenas 21 anos, Bruno César chegou ao Corinthians mostrando personalidade. Apresentado oficialmente nesta sexta-feira após assinar por quatro anos, o meia afirmou que sua missão é fazer a bola chegar com qualidade para Ronaldo, o que, segundo ele, não está acontecendo. O reforço ainda contou que teve passagens frustradas por São Paulo e Palmeiras, mostrou mágoa com os rivais e fugiu do apelido de Tevez.

Apoiado pela diretoria, Mano manifestou sua insatisfação com o trabalho da preparação física e por isso o departamento sofrerá profunda reformulação. O preparador Valmir Cruz foi demitido, assim como os auxiliares Antonio Bona e Marcos Silva.

“O novo preparador será o Eduardo Silva, que trabalhou durante muito tempo no Internacional, estava fora do país e amanhã [sábado] já começa a trabalhar. Ele escolherá seus novos auxiliares. E se está acontecendo uma modificação, é óbvio que não estávamos plenamente satisfeitos”, disse Mano.

O treinador também explicou sua decisão de deixar o cargo à disposição da diretoria. “Se temos que fazer algo vamos fazer bem feito, e fazer bem feito é adiantar decisões”, opinou Mano, que já conversava sobre a ampliação do vínculo. “Coloquei meu cargo à disposição porque entendia que uma parte importante da passagem acabou e eu deveria deixar a direção à vontade.”

Mas as mudanças não serão apenas na comissão técnica. O elenco também sofrerá uma “faxina”. “Primeiro precisamos reduzir o número do plantel e depois respeitar a questão de perspectiva. O jogador não pode permanecer no plantel se não tem perspectiva de jogar. É ruim para ele, para nós e vamos levar tudo isso em consideração”, adiantou Mano.

O treinador evitou fazer análise mais profunda sobre a preparação física, assim como preferiu não citar o número de jogadores que considera ideal para o elenco. “Estamos falando da extensão do meu contrato e você não vê uma expressão de felicidade no meu rosto. Respeito muito o momento e não é fácil trocar a preparação física, assim como é duro trocar os jogadores”, emendou Mano.   fonte: uol.com.br Alexandre Sinato Em São Paulo

veja também