MENU

Mano escala Julio Cesar no gol do Timão contra o Racing

Mano escala Julio Cesar no gol do Timão contra o Racing

Atualizado: Terça-feira, 13 Abril de 2010 as 12

O Corinthians terá um novo goleiro na partida contra o Racing-URU, nesta quarta-feira, às 21h50 (de Brasília), em Montevidéu, pela penúltima rodada da primeira fase da Taça Libertadores. Após o treinamento desta terça-feira, no Parque São Jorge, o técnico Mano Menezes anunciou que Julio Cesar ficará com a vaga que vinha sendo preenchida por Rafael Santos.

Desde o ano passado, o treinador vem promovendo um revezamento entre os goleiros reservas. Nos últimos quatro jogos, porém, Rafael Santos foi o dono da posição depois que o titular Felipe teve um problema muscular na coxa direita e ficou impossibilitado de atuar.

- Para esse jogo, vai jogar o Julio Cesar porque tenho nele a mesma confiança que no Rafael. Eu disse lá atrás que a preocupação era em não tirar o Rafael após o clássico contra o São Paulo (falhou em dois dos três gols) porque seria ruim. Nós seguimos confiantes nos dois goleiros - afirmou o comandante.

Mano Menezes fez questão de lembrar que, no final de semana, outros goleiros também erraram. O treinador se referia a Rogério Ceni, do São Paulo, que errou na saída de bola no lance que culminou no terceiro gol do Santos na derrota tricolor por 3 a 2, no Morumbi, pelas semifinais do Paulistão.  

- Eu não tenho mais preocupação quanto ao Rafael. É só dar uma olhadinha para domingo. Nós vimos outros grandes goleiros tomarem gols que você pode discutir. Acho que o Rafael não falhou contra o Rio Claro. Era uma bola difícil. Às vezes, o goleiro não tem condição de rebater para onde quer - acrescentou.

Julio Cesar, de 25 anos, foi titular em apenas um jogo na temporada, na derrota por 2 a 0 para o Grêmio Prudente, fora de casa. Na ocasião, errou no segundo gol do adversário.

O Corinthians começa a partida no Uruguai com a seguinte formação: Julio Cesar, Moacir, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Elias e Danilo; Dentinho e Ronaldo.

Por: Carlos Augusto Ferrari

veja também