MENU

Mãos na massa! Timão planeja ação para Fiel ajudar nas obras

Mãos na massa! Timão planeja ação para Fiel ajudar nas obras

Atualizado: Quarta-feira, 13 Julho de 2011 as 9:40

Luis Paulo Rosenberg em entrevista no Timão

(Carlos Augusto Ferrari / GLOBOESPORTE.COM)     Os torcedores do Corinthians poderão ter seu momento de operários para ajudar na construção do estádio do clube, em Itaquera, na zona leste de São Paulo. O departamento de marketing pretende colocar em prática uma campanha em que os alvinegros pagarão uma taxa para participar de um dia de atividades no canteiro de obras.

Em troca, o torcedor interessado ficará com a roupa e os acessórios de segurança que forem utilizados durante o trabalho. Neles estarão o símbolo do clube e a inscrição: “eu ajudei a construir o estádio do Corinthians”. O valor ainda não foi determinado pelo clube.

- A ideia é destinar um espaço na obra para o torcedor poder participar, sentir que está sendo importante nessa ajuda – explicou o diretor de marketing Luis Paulo Rosenberg, responsável por toda a negociação com a Odebrecht.

O Corinthians, aliás, estuda uma série de ideias para arrecadar dinheiro durante as fases do levantamento da arena. Em uma delas, o clube pretende vender frascos com pequenas quantidades de terra tirada do terreno onde estará localizada a casa alvinegra.

- Todo corintiano vai querer poder guardar uma recordação de que participou da construção do estádio – finalizou o dirigente.

As campanhas, porém, ainda precisarão de um certo tempo para serem colocadas em prática. Por enquanto, a obra está em fase de terraplenagem, que deve acabar somente em outubro. Até lá, Corinthians e construtora precisam assinar o contrato para que outras etapas sejam cumpridas.

Na última segunda-feira, o comitê paulista da Copa do Mundo enviou à Fifa as garantias financeiras de que o estádio será construído a tempo, sendo provavelmente o palco da abertura do torneio de 2014. O anúncio pode ser feito ainda nesta quarta-feira, juntamente com o valor oficial do estádio e a assinatura do contrato com a Odebrecht.            

veja também