MENU

Maradona compra briga de Tevez: 'Por que castigá-lo se é do povo?'

Maradona compra briga de Tevez: 'Por que castigá-lo se é do povo?'

Atualizado: Segunda-feira, 23 Maio de 2011 as 2:42

Maradona: disparos contra todos (Foto: EFE)

  Um dia depois de criticar e avisar que vai processar Julio Grondona, presidente da AFA (Asssociação de Futebol Argentino) , Diego Armando Maradona voltou a soltar o verbo nesta segunda-feira. O eterno ídolo dos hermanos comprou a briga de Tevez com o técnico da seleção local, Sergio Batista.

O atacante do Manchester City, artilheiro do Campeonato Inglês, não vem sendo chamado há um bom tempo por Checho que, na semana passada, afirmou não convocá-lo para Copa América.

- Não creio que Tevez está sendo castigado por me defender (Nota: após a disputa da Copa do Mundo, Tevez criticou Grondona por não ter mantido Maradona, técnico dos hermanos no Mundial, no cargo). O castigaram por não apresentar o exame médico do Manchester ou a ressonância antes da partida contra o Brasil (amistoso em novembro). O mesmo aconteceu com Kun (Agüero), que apresentou tudo, e Carlitos talvez não. Mas não se pode duvidar de Tevez. Que jogador tirando Batistuta fez gols assim? Tevez luta contra orangotangos no Campeonato Inglês e os supera. É artilheiro. Por que castigá-lo se o é o jogador do povo? - indagou Maradona.

‘El Pibe’ também voltou a dizer que a AFA e o futebol argentino precisam de mudanças. Tanto que, apesar de ter assinado do Al Wasl dos Emirados Árabes por uma quantia milionária (especula-se que ele ganhará R$ 56 milhões por dois anos de contrato), Maradoan afirma que larga tudo no Oriente Médio caso seja chamado para ajudar o futebol argentino.

- Estou firme e convencido mais do que nunca que hoje tenho que estar à frente dos jogadores de futebol e dos técnicos desse país. Vou para Dubai, mas volto quando precisarem de mim.

'Café veloz'

Maradona também sugeriu que a Argentina teria atuado “dopada” contra a Austrália, em 1993, na partida que garantiu uma vaga à seleção dos hermanos na Copa do Mundo de 1994.

- Botavam alguma coisa no café e, por isso, corríamos mais. Para jogar com a Austrália te davam um café veloz. Grondona nos disse que não havia teste antidoping. Tem que ser muito idiota se fazem dez controles (antidoping) e, na partida que se joga a classificação, não o fazem. E isso Grondona sabia - disparou.

  Para finalizar, Maradona falou do seu clube de coração. Segundo ele, o Boca Juniors vai mal das pernas e está jogando como um clube pequeno. E a culpa disso é de Jorge Amor Ameal, presidente da equipe xeneize.

- Ameal é o pior presidente da história do Boca. É um tipo bárbaro, mas não para presidente. Isso é uma realidade.            

veja também