MENU

Marcos se despede com choro, e diretoria vai eternizar a sua camisa 12

Marcos se despede com choro

Atualizado: Quarta-feira, 11 Janeiro de 2012 as 1:56

O goleiro Marcos quebrou o silêncio que havia planejado desde o anúncio de sua aposentadoria dos gramados, na semana passada. Nesta quarta-feira, o “Santo” esteve na Academia de Futebol do Palmeiras ao lado do presidente do clube, Arnaldo Tirone, e concedeu uma concorrida entrevista coletiva, na qual expôs os motivos para o seu adeus. Foram 530 jogos em quase 20 anos de Verdão e vários títulos – o principal deles foi a Taça Libertadores da América de 1999. A diretoria anunciou que a camisa número 12, sempre usada por ele, deverá ser aposentada.

Além disso, o goleiro ganhará um busto no Palestra Itália e um título de sócio perpétuo no clube. Para fechar, o craque ainda teráum jogo de despedida. Antes de começar a falar, Marcos confessou que se preparou durante uma semana para não chorar. Mas não conseguiu. Depois de alguns minutos, quando lembrou do pai, o ídolo foi às lágrimas.


- São 20 anos de Palmeiras e tenho dificuldade de estar aqui num momento como esse. Eu me preparei uma semana para estar aqui hoje falando sem chorar. Tive essa oportunidade de me tornar um jogador profissional e jogar no time que eu gostava. Agradecer a todos que jogaram comigo, a todos os treinadores. Cheguei onde cheguei não foi sozinho, foi com a ajuda dos meus familiares, mãe, finado pai, irmãos, mulher, filha ... Queria agradecer a todos os meus amigos, jogadores, preparadores, principalmente o Carlos Pracidelli (treinador de goleiros) que foi meu grande amigo nesses anos. Fui até onde dava para ir e parei na hora que tinha de parar - disse Marcos.

A bancada preparada para a entrevista contou com a miniatura do “São Marcos”, lançada no ano passado e sucesso de vendas na loja oficial do Palmeiras. Outra ação promocional com o goleiro será no próximo dia 18, quando o goleiro vai guiar uma visita monitorada de dez torcedores às obras da Arena Palestra, ao lado do ex-jogador Ademir da Guia. Depois disso, Marcos terá dois meses de férias e, no retorno, assumirá uma função administrativa no clube – que pode ser na diretoria ou na comissão técnica.


- Eu fui pego de surpresa com a notícia da aposentadoria. Mas não considero uma aposentadoria. Considero uma nova etapa na vida desse grande ídolo, que terá uma nova etapa de vida. Ele continuará junto com a gente, de mãos dadas. O Palmeiras precisa disso e precisa dele. O Marcos é tão grande que nós nos consideramos pequenos ao lado dele. Só temos de agradecer toda a dedicação pelo clube - disse o presidente, que vai consultar o departamento jurídico do clube para viabilizar a exclusão da camisa 12 do uniforme palmeirense, já que é preciso mexer no estatuto.

veja também