MENU

Mariana Balbi salta obstáculo do preconceito e mostra valor da mulher no supercross

Mariana Balbi salta obstáculo do preconceito e mostra valor da mulher no supercross

Atualizado: Terça-feira, 7 Outubro de 2008 as 12

Única piloto no Brasileiro de Supercross, ela estará na pista no próximo sábado em Curitiba

Ser a única mulher nas pistas lotadas de homens não é novidade na carreira de Mariana Balbi. Irmã do também piloto Antonio Jorge Balbi Júnior, ela é especialista em quebrar barreiras. Logo aos cinco anos Mariana assustou os marmanjos ao trocar as bonecas pelas motos. De lá para cá foram muitas vitórias e o merecido reconhecimento do bom trabalho. Ela está confirmada na segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Supercross, que se realiza nesta sábado no Marumby Expo Center, situado na Avenida Wenceslau Braz, 1.046 , em Curitiba, Paraná.

"É muito bacana correr entre os homens, algo que faço desde pequena. Quando comecei não existia nenhuma mulher no Brasil e acredito que tenha sido a pioneira. Depois de enfrentar os homens aqui no Brasil, fui para os Estados Unidos onde existe categoria feminina e ganhei experiência para correr aqui", disse Mari (ProTork/ L?acqua di Fiore/ Balbi Team/ Rinaldi).

Considerada o colírio nos olhos dos outros pilotos e do público em geral no poeirento mundo do supercross, Mariana se recorda das dificuldades para superar o preconceito contra as mulheres no esporte. Além de tudo, ela ainda teve de ultrapassar a barreira de ser irmã de um dos maiores pilotos brasileiros de supercross: Antonio Jorge Balbi Júnior.

"Sem dúvida que pesa, mas ao mesmo tempo é muito legal, pois ele me dá dicas, me ajuda e trocamos idéia sobre a pista. Mas confesso que sempre que corro contra ele sinto nervosismo, pois fico preocupada com a minha prova e com ele, principalmente quando vai me ultrapassar. Uma vez, numa corrida em Minas Gerais, ele me deixou passar e ganhar. Mas era brincadeira e não como o Brasileiro de Supercross, onde não tem espaço para esse tipo de atitude", completa a piloto de 21 anos.

Hoje, Mariana Balbi assumiu o profissionalismo no off road e, além de competições no Brasil, também disputa o WMA (Women's Motocross Association), uma das competições mais tradicionais do mundo no motocross feminino. Mariana já conquistou boas colocações enfrentando algumas das melhores pilotos dos Estados Unidos.

"Ganhei respeito de todos e me lembro de quando subi de categoria. Umas pessoas chamavam meu pai de louco por permitir que eu pilotasse uma 450cc. Aos poucos conquistei meu espaço no meio e me sinto orgulhosa de ter ultrapassado todas essas barreiras num esporte considerado masculino", disse a piloto, que terminou em décimo lugar na categoria SX1 em Casimiro de Abreu (RJ), na abertura do Campeonato Brasileiro de Supercross.

Ingressos à venda

Os ingressos para a segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Supercross podem ser comprados R$ 10 na rede de lojas AM/PM dos Postos Ipiranga e nas Concessionárias Honda de Curitiba. A lista de endereços está no site www.brasileiro de supercross.com.br. Além destes locais é possivel comprar os ingressos pela internet no www.ingressorapido.com.br. No sábado o preço passa a ser R$ 20 e as vendas serão feitas somente nas bilheterias do evento.

As categorias

O Campeonato Brasileiro de Supercross é composto por duas categorias. A SX1 tem motos de 250 cilindradas e motor com dois tempos e 450cc (4 tempos). A SX2 apresenta motos de 125cc (2 tempos) e 250cc (4 tempos). A pontuação do campeonato: 1º lugar - 25 pontos, 2º - 20, 3º - 16, 4º - 13, 5º - 11, 6º - 10, 7º - 9, 8º - 8, 9º - 7, 10º - 6, 11º - 5, 12º - 4, 13º - 3, 14º - 2 e 15º - 1. O piloto que marcar o melhor tempo nos treinos e aquele que fizer o hole shot (o primeiro que passar pela marca após a primeira curva) ganham um ponto de bonificação.

Premiação

Os 15 primeiros colocados de cada categoria recebem premiação em dinheiro. Na SX1, o vencedor ganha R$ 3.600, o segundo R$ 3.000, o terceiro R$ 2.000, o quarto R$ 1.500 e o quinto, último integrante do pódio, R$ 1.200. Do sexto ao décimo ganham R$ 1.000 e do 11º ao 15º ficam com R$ 500. Na SX2 os valores são: 1º R$ 3.000; 2º R$ 2.500; 3º R$ 1.600; 4º R$ 1.200; 5º R$ 1.000. Do sexto ao décimo: R$ 800 e do 11º ao 15º R$ 400. O hole shot paga um bônus na SX1 de R$ 1.200 e na SX2 R$ 1.000.

Na etapa de Curitiba, haverá ainda uma premiação adicional. Os cinco pilotos mais bem colocados nas duas categorias ganharão prêmios especiais oferecidos através de uma parceria entre Multiloja e Nokia. Os ganhadores recebem, cada um, uma tevê de plasma enquanto que os outros integrantes do pódio ganham aparelhos celulares Nokia. O público também participará da promoção e concorrerá a 20 celulares Nokia.

Último dia de inscrições pelo site

Os interessados em participar da segunda etapa poderão fazer as inscrições pelo site www.brasileirodesupercross.com.br até esta quarta-feira, dia 1º, pelo valor de R$ 130,00. Após este período, o preço sobe para R$ 260,00 e as inscrições só poderão ser feitas na Secretaria de Prova, no local do evento. A participação é restrita aos portadores de licença nacional expedida pela Confederação Brasileira de Motociclismo.

Programação da segunda etapa do Brasileiro de Supercross:

1/10 - Encerramento das inscrições através do site www.brasileirodesupercross.com.br

2/10 - 18h - Abertura de box para veículos de apoio

3/10 - 14h às 18h - Secretaria de Prova - inscrições R$ 260,00

4/10 - Venda de ingressos somente no local do evento - R$ 20,00

8h às 10h - Secretaria de Prova

9h às 12h - Vistorias

11h - Briefing

14h - Abertura do evento para público - Início dos treinos Livres

16h às 18h - Classificatórias

19h - Repescagem

20h - Abertura oficial do evento

20h15 - Final SX2 - Premiação

21h - Final SX1 - Premiação

A segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Supercross tem patrocínio da Honda e Ipiranga, apoio de Bunnet, Multiloja, Nokia, Mestre Déa, Federação Paranaense de Motociclismo e supervisão da CBM, e é uma realização da Dunas Race, empresa que organiza o Rally Internacional dos Sertões.

Mais informações: www.brasileirodesupercross.com.br.

veja também