MENU

Mau tempo adia prova da Indy em SP para esta segunda-feira

Mau tempo adia prova da Indy em SP para esta segunda-feira

Atualizado: Domingo, 1 Maio de 2011 as 7:16

  Foto: Caetano Barreira/Foto Arena

  Pilotos se envolveram em confusão na largada e relargada no Circuito do Anhembi

O mau tempo em São Paulo na tarde deste domingo, dia 1o., provocou o adiamento da etapa da Indy no Brasil. A organização da prova anunciou, por volta de 17h, que a corrida foi adiada para esta segunda-feira, dia 2, às 9h.  

Quem comprou ingresso segue com o direito de assistir à corrida nesta segunda-feira. A relargada repetirá a ordem dos carros no momento da paralisação da corrida.

Antes do adiamento Kanaan, já defendia a decisão:

"Não dá para ver nada [na pista]. Se o 14o. rodar, quem vem depois não vê nada e podem acontecer acidentes graves", exemplificou.

Ao saber da mudança de data, Helio Castroneves apoiou a medida:

"Foi uma boa decisão. Não dava para ver nada [na corrida]".

Tanto Helinho quanto Tony se envolveram em acidentes logo no começo da corrida, que teve 14 voltas de um total de 75 previstas. Foram três voltas na bandeira verde e outras 11 com a amarela. Por conta do excesso de água na pista, aconteceram duas bandeiras vermelhas. Na largada da corrida, houve um acidente envolvendo Helio Castroneves, Simona de Silvestro e Danica Patrick. Tony Kanaan também foi atingido por Danica e chegou a sofrer uma luxação na mão.

Na relargada, ainda sob muita chuva, houve confusão com Scott Dixon, Sebastien Bourdais, Justin Wilson e James Hinchcliffe. Ryan Hunter-Ray, segundo colocado, perdeu o aerofólio traseiro e caiu para 20o lugar. Vitor Meira foi outro que teve o carro danificado, após rodar na reta dos Bandeirantes, na Marginal Tietê.

Chuva em questão de segundos

Depois de uma manhã quente e de sol neste domingo, poucos entre os 41 mil presentes nas arquibancadas ainda acreditavam na previsão de chuva para a Itaipava São Paulo Indy 300 Nestlé. Mas em questão de minutos, nuvens carregadas chegaram ao Anhembi e o que era uma fina garoa logo se transformou em um temporal.

Assim que foi dada a largada por Emerson Fittipald, já sob chuva, o S do Samba foi palco de um acidente na primeira curva da prova, após duas voltas sob bandeira amarela.

Helio Castroneves acertou o muro na saída da chicane. Depois, Simona de Silvestro ficou prensada por Vitor Meira e bateu no carro de Helinho. Instantes depois, foi a vez de Danica se juntar aos dois, e, no impacto, acertar com a roda traseira o carro de Tony Kanaan. O baiano sofreu uma luxação na mão esquerda, com um sangramento no polegar.

Enquanto isso, Ryan Hunter-Reay, que largou em segundo lugar, passava reto na chicane, parando apenas na proteção de pneus.

Na segunda relargada, mais incidentes na saída do S do Samba: Scott Dixon, entrou na segunda posição e rodou sozinho. Na esteira patinaram também Sebastian Bourdais, Justin Wilson e James Hinchcliffe. Na mesma volta, Hunter-Reay deixou o seu aerofólio traseiro. No final da reta da Marginal, Vitor Meira perdeu o controle do seu carro e acertou o muro.

Com a chuva mais forte, às 13h49 a direção de prova colocou a prova sob bandeira vermelha, paralisando a corrida pela primeira vez, após nove voltas. Às 14h15, as equipes foram autorizadas a levar os carros para as garagens, possibilitando que as máquinas envolvidas em acidentes pudessem ser reparadas.

O carro de Vitor Meira, o mais danificado de todos, ficou pronto para o retorno da prova após a paralisação que já durava quase duas horas. O longo tempo de espera gerou os mais diversos tipos de especulações, como o de uma retomada da prova com os pilotos nas posições do grid de largada e com as voltas zeradas. Contudo, após avaliação das condições da pista e por medida de segurança, optou-se pelo adiamento da disputa.

veja também