MENU

Messi alfineta CR7, elogia Maradona e diz sair do Barça quando parar

Messi alfineta CR7, elogia Maradona e diz sair do Barça quando parar

Atualizado: Terça-feira, 28 Junho de 2011 as 10:06

Messi está focado no título da Copa América pela

seleção (Foto: Marcos Felipe / Globoesporte.com)

  Sem papas na língua, o melhor jogador do mundo concedeu uma entrevista com declarações fortes ao jornal colombiano "El País" nesta terça-feira. Como diz a própria publicação, "Messi abriu seu coração". O jogador falou sobre a chegada no Barcelona, rechaçou as comparações com o português Cristiano Ronaldo, garantiu que Maradona é o melhor jogador da história e avisou aos sheiks milionários que gostariam de tirá-lo do Barça: ele só sai de lá para voltar a jogar na Argentina e se aposentar.

Muito feliz no clube que o projetou para o futebol mundial, Messi ressalta sua identificação com o clube catalão para frisar que não deve mudar de ares tão cedo.

- Não me vejo em outro clube. Sou muito feliz daqui e só saio quando for me aposentar, voltando a jogar na Argentina - disse, antes de alfinetar Cristiano Ronaldo e aproveitar para esclarecer que não fez nenhuma orgia em sua casa, como parte da imprensa europeia noticiou.

    - Não gosto dessas comparações. Cada um tem um jeito. Eu não gosto de aparecer como ele aparece. Sou mais reservado. Saíram até notícias de festas na minha casa, com mulheres, mas é tudo mentira - salientou.

Outra comparação que sempre persegue Messi é sobre Diego Maradona. Segundo ele, no entanto, não há como traçar um paralelo entre os dois. Para Messi, Don Diego é o melhor da história.

- Para mim, o Maradona é o melhor de todos. Não vi Pelé jogar, mas não acho que seja necessário para eu escolher - observou.

O camisa 10 do Barcelona e da seleção argentina está na expectativa para ajudar sua seleção a conquistar o título da Copa América, disputada no país, a partir do próximo dia 1º de julho. Porém, ele pede que não seja considerado o único responsável pelo sucesso ou fracasso da equipe.

- Sempre somos obrigados a vencer, porque a Argentina é sempre favorita, mas jogando em casa, com nossa torcida, é grande a responsabilidade. Quero jogar bem sempre, porém não depende somente do Messi. Somos onze em campos e nunca ganho ou perco sozinho - completou.            

veja também