MENU

México e Uruguai falam em vitória, mas guardam empate na manga

México e Uruguai falam em vitória, mas guardam empate na manga

Atualizado: Terça-feira, 22 Junho de 2010 as 10:04

Quando a Copa do Mundo começou, México e Uruguai eram coadjuvantes num grupo com a dona da casa África do Sul e a vice-campeã mundial França. Onze dias depois, vivem situação tão cômoda que, se quiserem, podem apenas cumprir tabela no encontro desta terça-feira, às 11h (horário de Brasília), no Estádio Royal Bafokeng, em Rustemburgo Um empate basta para que ambas as equipes se classifiquem para as oitavas de final. Mas, no discurso pré-jogo, mexicanos e uruguaios garantiram que vão jogar em busca da vitória. Um resultado que pode garantir uma estada mais longa no Mundial, pois quem terminar em segundo lugar no Grupo A provavelmente enfrentará a temida Argentina, que lidera o Grupo B.

- Nós jogamos sempre para ganhar. Esta é a lei da seleção mexicana - afirmou o treinador Javier Aguirre.

O rival faz coro.

- Cogitar a possibilidade de um empate por conveniência é um desrespeito às duas seleções - disse o técnico uruguaio Óscar Tabárez.

Foi com Tabárez que o Uruguai conseguiu pela última vez a classificação para a segunda fase de um Mundial, em 1990. Desta vez, o treinador sonha ir ainda mais longe. A missão da Celeste na África do Sul é resgatar a reputação do futebol uruguaio. Uma vitória sobre os mexicanos, que não acontece há 20 anos, seria um grande passo.

- Estatísticas servem apenas para marcar tendência. Até serem quebradas. Não viemos aqui para bater recordes, mas se as marcas acontecerem é sinal de que o trabalho foi bem feito. Temos um sonho, mas não sabemos será possível realizá-lo ou não. O certo é que seremos um adversário difícil para qualquer equipe - afirmou Tabárez.

Blanco atinge marca

Do lado mexicano, o veterano Cuauhtemoc Blanco irá igualar um recorde se entrar em campo, o de jogador com mais partidas pela seleção mexicana em Copas do Mundo: 11, mesmo número de partidas do lendário goleiro Antonio Carbajal, que jogou cinco Copas do Mundo numa época em que o México entrava no torneio apenas para fazer figuração. Com vários quilos a mais, Blanco é uma opção para o segundo tempo na equipe de Javier Aguirre, que não terá o meia Efrain Juarez, suspenso, e o atacante Carlos Vela, lesionado.

A vantagem de mexicanos e uruguaios sobre os outros dois adversários do grupo, que se enfrentam no mesmo horário, em Bloemfontein, é tão grande que eles nem precisam ficar preocupados com o que está acontecendo na partida entre França e África do Sul. Além do mais, se houver qualquer problema, um empate é uma carta bem segura na manga.

- Empates acontecem, mesmo quando uma equipe joga para vencer. Se for o caso contra o Uruguai, ninguém terá o direito de contestá-lo. Vamos nos cumprimentar e confraternizar pela bela campanha e a sensação do dever cumprido - afirmou Javier Aguirre.

  Por Rafael Maranhão Direto de Rustemburgo, África do Sul

veja também