MENU

Mick Fanning pede doações para ajudar esposa e filho de Andy Irons

Mick Fanning pede doações para ajudar esposa e filho de Andy Irons

Atualizado: Quinta-feira, 23 Dezembro de 2010 as 9:12

Modelo e empresária, Lyndie Irons deu à luz Andy Axel no último dia 8 de dezembro . Nesta semana, o australiano Mick Fanning iniciou uma campanha para ajudar a viúva do havaiano Andy Irons , tricampeão mundial que faleceu em novembro, quando tentava voltar para casa depois de desistir da etapa do Mundial em Porto Rico. Mick abriu uma conta bancária no Havaí e está pedindo a colaboração de amigos e fãs.

- Todos sabemos o quanto o Andy era especial e como ele tocou nossas vidas. Ele era um líder no nosso esporte, mas, além disso, um grande amigo e uma pessoa com coração enorme. Na semana passada, Lyndie deu à luz o filho deles. Sei que todo mundo está empenhado em ajudar, então queria avisar que foi criado um fundo para ajudar a Lyndie e o bebê. Vamos mostrar nosso amor novamente ajudando um membro da nossa família do surfe. Obrigado e sempre lembrem: o Andy Irons nunca será esquecido - diz a carta de Mick, bicampeão do mundo.

No dia 31 de outubro, Andy Irons deixou Porto Rico - onde, doente, desistiu da etapa do Mundial -, depois de contar à família e aos amigos que estava com febre de dengue. Foi analisado por um médico, que o recomendou a ir a um hospital. O surfista, porém, decidiu voltar para o Havaí.

Antes de chegar a Dallas, onde foi encontrado morto em um quarto de hotel no dia 2 de novembro, o tricampeão mundial fez uma conexão em Miami e, segundo relatos da revista “Go Outside”, para não perder o vôo rumo a Honolulu, virou a noite em uma festa.

O surfista fez o check in em Dallas no dia 1º de novembro. Segundo a revista, comeu um chocolate, tomou uma garrafa de água e dois refrigerantes. No dia seguinte, Isaac Ambriz, segurança do hotel, foi informado de que o hóspede não respondera ao despertador. Às 9h43m, Ambriz bateu na porta, mas não houve resposta. Entrou no quarto e viu o surfista sobre a cama.

As causas da morte apenas serão conhecidas depois da divulgação dos exames toxicológicos, em janeiro. Uma das hipóteses é que o surfista tenha morrido em decorrência de complicações da dengue. Ele estaria usando remédios com efeitos similares ao da morfina, e essa medicação, combinada indevidamente ao quadro da doença, seria fatal.

Por GLOBOESPORTE.COM Oahu, Havaí

veja também