MENU

Milan libera, mas não rescinde com Ronaldinho. Mistério continua

Milan libera, mas não rescinde com Ronaldinho. Mistério continua

Atualizado: Quinta-feira, 6 Janeiro de 2011 as 5:08

Ronaldinho Gaúcho vai jogar no Grêmio, Flamengo, Palmeiras ou Corinthians? A questão que mobiliza o futebol brasileiro no início de 2011 não foi respondida na tarde desta quinta-feira. Em entrevista coletiva realizada no hotel Copacabana Palace, na Zona Sul do Rio, Ronaldinho Gaúcho, seu irmão e empresário, Roberto Assis, e o vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, se limitaram a oficializar que o clube italiano liberou o jogador para negociar com equipes brasileiras. Mas nem sequer a rescisão do atual compromisso foi de fato selada.

Horas depois do presidente do Grêmio, Paulo Odone, dizer que Ronaldinho "vai suar a camisa" do clube como qualquer outro jogador do elenco, Assis afirmou que após a decisão do Milan é que começaria a definir o futuro do jogador.

- Hoje (quinta) se começa realmente a projetar o futuro do Ronaldo - disse o empresário.

Ronaldinho evitou declarar se tem uma preferência de clube para atuar ou de cidade para morar.

- O Palmeiras tem Felipão. Grêmio é na minha cidade, e o Flamengo é o Flamengo, tudo isso aqui (gente lá fora). É difícil tomar uma decisão - disse o craque, que foi aguardado do lado de fora do hotel por dezenas de torcedores rubro-negros.

Galliani abriu a entrevista, convocada pelo Milan, ressaltando que o contrato do jogador com o time italiano não está rescindido. Mas que a direção do clube italiano aceitava a decisão do atleta de voltar a atuar no futebol brasileiro.

- O Milan, a princípio, aceitou o desejo do Ronaldinho de jogar fora da Itália. O Milan veio ao Brasil entender o que o Ronaldinho quer. Gostaria de deixar claro que o Milan não rescindiu o contrato com Ronaldinho. Ele vai ver qual é a melhor decisão para ele. Se resolverem de fato partir, vai ser um grande dor para (Silvio )Berlusconi (presidente do Milan), que sempre disse que acha Ronaldinho o melhor do mundo - disse o dirigente, que afirmou que vai permanecer no Brasil até que o novo clube seja anunciado.

O evento foi realizado num salão do hotel. Cerca de cem de jornalistas marcaram presença. Do lado de fora, dezenas de torcedores do Flamengo entoaram cânticos e exibiram camisas e bandeiras, numa tentativa de influenciar o craque a escolher o Rubro-Negro. Em todo o Brasil, gremistas, palmeirenses e até corintianos acompanharam tudo, mas continuam sem saber se Ronaldinho vai ou não jogar por seu time.

Galliani é flamenguista

Em momento descontraído da entrevista, Adriano Galliani surpreendeu a todos ao revelar por qual time brasileiro seu coração bate.

- Em nível sentimental, eu sou um torcedor do Flamengo. Mas a decisão final é do Ronaldinho - disse Galliani, que arrancou aplausos de alguns rubro-negros presentes (notadamente, não os jornalistas).

A revelação de Galliani, da forma que se deu, chegou a constrager Assis.

- Ainda estou absorvendo o que o senhor Galliani disse - afirmou, sorrindo.

Por Eduardo Peixoto e Thiago Lavinas

veja também